Márquez escapa na largada, passeia em Aragão e vence pela 8ª vez na temporada

Marc Márquez confirmou a expectativa e venceu o GP de Aragão com um verdadeiro passeio pelo MotorLand. O #93 escapou na ponta na largada e abriu mais e mais vantagem com o passar das voltas. Andrea Dovizioso e Jack Miller bateram Maverick Viñales nas duas voltas finais para ficarem com o pódio

Depois de três corridas para levantar o expectador da cadeira, a MotoGP entregou um GP de Aragão um tanto menos agitado. Confirmando o ritmo superior exibido ao longo de todo o fim de semana, Marc Márquez não deu chances aos rivais, disparou na ponta desde os primeiros metros e passeou para vencer neste domingo (22) pela oitava vez na temporada 2019.

 
Dono da pole, Márquez largou bem e não teve problemas em manter a ponta, com Fabio Quartararo tendo de encarar uma disputa pelo segundo lugar com Jack Miller já desde os primeiros metros. Ao fim da primeira volta, Marc exibia 1s de vantagem para o pelotão, uma diferença que só fez aumentar com o passar das voltas. Na metade da disputa, o piloto de Cervera já tinha mais de 5s de frente.
 
A disputa pelo segundo lugar, por outro lado, se mostrou um pouco mais atrativa. Miller conseguiu passar Quartararo, mas não teve vida fácil. Depois de titubear na largada, Maverick Viñales tratou de escalar o pelotão. Primeiro, o espanhol tirou Quartararo do caminho e, na sequência, partiu em busca de Miller. 
 
Com uma reta de quase 1 km no MotorLand, a força do motor Ducati impôs um desafio extra, mas, na oitava volta, o ‘Top Gun’ conseguiu tomar o segundo posto com uma bela manobra, já 4s7 atrás de Márquez. O piloto da Pramac, porém, não ganhou folga.
 
Vindo de trás, Andrea Dovizioso também fez um bom trabalho escalando a concorrência e apareceu entre os ponteiros para brigar pelo pódio. Miller vendeu caro a terceira colocação, mas não teve como manter o italiano de Forli atrás.
 
O titular da Ducati, então, partiu em busca de Viñales e, com duas voltas para o fim, conseguiu tomar o segundo posto do espanhol de Roses, já 6s7 atrás de Márquez. No giro final, Miller também passou Viñales para colocar uma segunda Ducati no pódio. 
Marc Márquez (Foto: Red Bull Content Pool)
Quartararo, por sua vez, acabou isolado na quinta colocação, com Cal Crutchlow passando Aleix Espargaró já na metade final da corrida em Alcañiz para assegurar o sexto lugar.

Apesar da fase crescente da Yamaha, Valentino Rossi teve um domingo para esquecer. Sexto no grid, o #46 andou para trás e acabou isolado na oitava colocação, recebendo a bandeirada com mais de 23s de atraso para o vencedor.

 
Álex Rins não teve uma corrida muito mais animadora. Depois de sequer passar ao Q2, o piloto da Suzuki teve um início de prova tumultuado e, punido com a volta longa por causar a queda de Franco Morbidelli na curva 12 ainda no início da corrida, conseguiu o nono posto, à frente de Takaaki Nakagami, que venceu uma disputa com Andrea Iannone e Danilo Petrucci. 
 
Com Pol Espargaró fora por conta de uma fratura sofrida no sábado, o melhor resultado da KTM veio com Miguel Oliveira, que recebeu a bandeirada em 13º. Substituto de Johann Zarco, Mika Kallio ficou em 17º.
 
Jorge Lorenzo teve mais uma corrida para esquecer. O #99 não deu conta de bater Bradley Smith e acabou em 20º, à frente apenas de Hafizh Syahrin. O piloto da Honda recebeu a bandeirada com 46s087 de atraso para o companheiro de equipe.

Paddockast #34
O GRID DOS SONHOS DO ESPORTE A MOTOR

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP de Aragão de MotoGP:
 
Apesar da chuva que caiu pela manhã, o sol voltou a brilhar em Alcañiz, secando o asfalto. Às vésperas da largada, a temperatura estava em 26°C, com a pista chegando aos 32°C. A velocidade do vento era de 10 km/h.
 
Pela quinta vez em Aragão na MotoGP ― igualando os números de Termas de Río Hondo, Silverstone e Phillip Island ―, Marc Márquez tinha a pole-position, a 61ª na classe rainha e 89ª desses 200 GPs no Mundial de Motovelocidade, o que representa um aproveitamento de 44,5%.
 
Em sua oitava aparição na primeira fila, Fabio Quartararo tinha o segundo posto, à frente de Maverick Viñales, que larga no top-3 pela sétima vez em 2019. Melhor Ducati no grid, Jack Miller tinha o quarto posto, seguido por Aleix Espargaró, o melhor resultado de um piloto da Aprilia desde que o #41 largou em quarto no Japão em 2017.
 
Valentino Rossi vem na sequência, escoltado por Cal Crutchlow, Joan Mir e Andrea Dovizioso.
 
Neste fim de semana, os pilotos podem escolher entre os pneus slicks macios, médios e duros, com os traseiros todos em configuração assimétrica, com a borracha mais resistente do lado esquerdo. Em caso de chuva, a escolha será por macios e médios.
 
Luzes se apagaram e corrida começou em Aragão. Márquez conseguiu seguir na primeira colocação, com Quartararo em segundo. Enquanto isso, Miller deu um salto para ficar em terceiro, superando Viñales.

Emulando o bom ritmo que apresentou durante todo o final de semana, não havia nem terminado o primeiro giro e o titular da Honda já sustentava uma vantagem de 0s664 na liderança.

Enquanto isso, o primeiro drama era visto na corrida. Rins e Morbidelli acabaram se envolvendo em um entrevero na curva 12. O espanhol acabou só escapando da pista, mas o piloto da SIC acabou indo ao chão e abandonando.

Na segunda volta, a ordem na pista era Márquez, Miller, Quartararo, Viñales, Aleix Espargaró, Rossi, Dovizioso, Crutchlow, Iannone e Petrucci completando os dez primeiros.
 

Com 19 giros para a bandeira quadriculada, o pentacampeão já tinha respiro de 2s8 na ponta do pelotão. Enquanto isso, mais para trás, Viñales superava Quartararo para beliscar o degrau mais baixo do pódio.

O espanhol da Yamaha começava agora sua caçada em cima do australiano da Ducati. O #12 estava apenas 0s150 de Miller, começando a pressionar de forma ameaçadora o adversário.

 
A batalha pela segunda colocação seguia bastante animada em Aragão. Miller, Viñales e Quartararo estavam bastante próximos, até que, em um lance certeiro, finalmente Maverick conseguiu consumar a ultrapassagem em cima de Jack.

Depois de feita a ultrapassagem, o piloto da Yamaha já começou a se afastar do titular da Pramac. Atrás dos três primeiros vinham Dovizioso, Quartararo, Aleix Espargaró, Crutchlow, Rossi, Petrucci e Oliveira.

A corrida em Aragão vinha em ritmo estabelecido. Márquez sumiu na ponta, enquanto Viñales tinha uma distância segura para o restante do pelotão. Miller vinha em terceiro, vendo Dovizioso se aproximar cada vez mais. Quartararo fechava o top-5.
 
Então, com nove giros para a bandeira quadriculada, o italiano da Ducati finalmente conseguiu fazer a ultrapassagem em cima do #43, mas ainda estava 1s atrás de Maverick.
 
Os dez primeiros da prova já em sua reta final eram Márquez, Viñales, Dovizisoso, Miller, Quartararo, Aleix Espargaró, Crutchlow, Rossi, Rins e Petrucci.
 
A corrida se aproximava das últimas voltas e Dovizioso começava a tirar cada vez mais a diferença que tinha para Viñales. O italiano agora estava 0s5 atrás do espanhol com cinco voltas para o final.
 
Entretanto, enquanto Andrea tentava se aproximar de Maverick, precisava lidar com a pressão de Miller se aproximando cada vez mais. Menos de 0s5 separavam os dois pilotos.
 
Perto do fim, então, Dovizioso conseguiu dar o bote em cima de Viñales para assumir a segunda colocação. Entretanto, o titular da Ducati, o piloto da Yamaha e o representante da Pramac estavam bastante próximos.
 
O top-3 com duas voltas para o final era Márquez, Dovizioso, Viñales, Miller, Quartararo, Crutchlow, Aleix Espargaró, Rossi, Rins e Nakagami.
A última volta ainda reservou uma última ultrapassagem. Dessa vez, foi Jack que conseguiu levar a melhor em cima de Maverick, beliscando o último degrau do pódio. O espanhol vinha incansável na busca pelo australiano.
 
Não mudou mais nada até a bandeira quadriculada. Cruzando a linha de chegada ‘pescando’ em cima da moto, Márquez conquistou a vitória em Aragão. Dovizioso foi o segundo, com Miller completando o pódio do dia.

MotoGP 2019, GP de Aragão, MotorLand, Final:

1 M MÁRQUEZ Honda 41:57.221 23 voltas
2 A DOVIZIOSO Ducati +4.836  
3 J MILLER Pramac Ducati +5.430  
4 M VIÑALES Yamaha +5.811  
5 F QUARTARARO SIC Yamaha +8.924  
6 C CRUTCHLOW LCR Honda +10.390  
7 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini +10.441  
8 V ROSSI Yamaha +23.623  
9 A RINS Suzuki +27.998  
10 T NAKAGAMI LCR Honda +31.242  
11 A IANNONE Aprilia Gresini +32.624  
12 D PETRUCCI Ducati +33.043  
13 M OLIVEIRA Tech3 KTM +33.063  
14 J MIR Suzuki +33.363  
15 T RABAT Avintia Ducati +36.358  
16 F BAGNAIA Pramac Ducati +41.295  
17 M KALLIO KTM +42.983  
18 K ABRAHAM Avintia Ducati +43.880  
19 B SMITH Aprilia Gresini +44.279  
20 J LORENZO Honda +46.087  
21 H SYAHRIN Tech3 KTM +47.308  
  F MORBIDELLI SIC Yamaha NC  
         
VMR M MÁRQUEZ Honda 1:48.330 168.7 km/h
MV J LORENZO Yamaha 1:48.120 169.0  km/h
REC M MÁRQUEZ Honda 1:46.635 171.4 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 27ºC | pista:32ºC

#GALERIA(9919)
 


 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar