MotoGP

Márquez escapa na ponta, vence na Alemanha e retoma liderança da Moto2

Álex Márquez aproveitou uma disputa entre Brad Binder e Iker Lecuona para escapar na ponta e vencer pela quarta vez na temporada 2019. Brad Binder passou a concorrência pelo segundo posto, com Marcel Schrötter assegurando o top-3

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Álex Márquez está mesmo em grande fase. Depois de ser derrubado em Assen, o #73 se recompôs neste fim de semana e aproveitou o GP da Alemanha deste domingo (7) para vencer pela quarta vez na temporada e recuperar a liderança da Moto2.
 
Segundo no grid, Luca Marini saiu bem e tomou a ponta ainda nos primeiros metros, com Marcel Schrötter se instalando em segundo. No fim da primeira volta, o #23 aproveitou a curva final para passar Luca por um espaço mínimo, com Iker Lecuona aproveitando para fazer o mesmo.
 
O trio engatou um bom duelo, sempre cercando Márquez de perto, enquanto Brad Binder ia escalando o pelotão após largar em 17º. Aos poucos, o sul-africano chegou nos ponteiros e tratou de pressionar pela ponta.
Álex Márquez (Foto: Marc VDS)
Bem ao longo de todo o fim de semana, Brad ia tentando alcançar Márquez, mas se meteu numa disputa com Lecuona e permitiu a escapada de Álex, que abriu mais de 2s de margem e não foi mais alcançado.
 
Já com os pneus mais desgastados, Binder não conseguiu manter o mesmo ritmo e chegou a cair para o quarto posto, mas, nas voltas finais, reagiu e tratou de recuperar a segunda colocação, enquanto Schrötter deixou Lecuona para trás. 
 
O #27 manteve a pressão, mas acabou caindo na volta final e entregando a quarta colocação para Fabio Di Giannantonio.

Tom Lüthi não esteve na briga pelos ponteiros, mas não deixou de ganhar destaque em Sachsenring. Com 16 voltas para o fim, o suíço tocou Xavi Vierge e provocou a queda do piloto Marc VDS na curva 1. Mesmo tendo de cumprir a punição da volta longa, o #12 ficou com o quinto posto.
 
Augusto Fernández aparece na sequência, seguido por Lorenzo Baldassarri, Jorge Navarro e Jorge Martín. Depois de um bom início da prova, Marini andou para trás e ficou só em décimo, 13s591 mais lento que o ponteiro.

Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP



Saiba como foi o GP da Alemanha da Moto2:
 
Segunda classe a ir para a pista neste domingo, a Moto2 encontrou tempo bastante semelhante com a da sua irmã menor. Com céu carregado, apesar do sol querer aparecer, as temperaturas indicadas no termômetro eram 17ºC, com o asfalto chegando a 29ºC.
 
Aléx Márquez é quem sai da pole-position. Essa é a primeira posição de honra do grid do espanhol desde a Malásia do ano passado, além de ser a décima de sua carreira e a sétima na Moto2.
 
Luca Marini, outro nome que também passou pelo Q1 – assim como o #73, conquistou o segundo posto. Esse é seu melhor resultado, e também primeira fila, desde o GP de Valência de 2018.
 
O terceiro colocado, Marcel Schrötter, se tornou o quarto alemão a largar da primeira fila em Sachsenring na Moto2. Os outros foram Arne Tode, em 2010, Stefan Bradl, em 2011, e Sandro Cortese, em 2017.
 
Fabio Di Giannantonio, que se classificou na quarta colocação, é o melhor piloto que não tem equipamento Kalex. O italiano ainda marca a quarta consecutiva vez que há um ‘rookie’ na segunda fila do grid.
 
Tom Lüthi, atual líder da classificação, conseguiu apenas a 12ª colocação do grid de largada. Essa é sua pior posição na Moto2 desde que foi apenas 13º no Japão, em 2017.
 
Com as luzes apagadas, Marini deu um salto no momento da largada para assumir a primeira colocação. Quem vinha em segundo era Schrötter, com Lecuona completando os três primeiros da saída.
Enquanto isso, Márquez não teve bom começo de corrida, perdendo posições e caindo apenas para o quarto posto do pelotão.
 
Mas a ponta pela liderança da prova alemã estava bastante agitada. Com o #10 perdendo o posto do degrau mais alto do pódio, era Marcel quem vinha puxando os adversários, seguido por Lecuona.
Então, o primeiro acidente da disputa foi registrado. Os pilotos Cardelús e Dixon acabaram se envolvendo em um incidente, com a dupla indo ao chão na curva 1 e encerrando prematuramente a participação.
 
Restavam 26 giros para a bandeira quadriculada e a corrida tinha um novo líder. Lecuona era quem ponteava tudo, com Marini e Márquez vindo logo na sequência. Schrötter e Vierge fechavam os cinco primeiros.
 
Mas as coisas estavam constantemente mudando em Sachsenring. Com 23 voltas para o encerramento da corrida, o #27 era quem ponteava o pelotão, com Márquez surgindo em segundo e Marini completando o top-3.
 
E o #73 da Marc VDS estava disposto a conseguir a vitória alemã. O piloto soube dar o bote no momento certo para tomar a primeira colocação e se tornar o novo líder. Lecuona era o segundo, com Vierge completando as posições do pódio.
Com 19 giros para o final, mais uma mudança na ponta foi vista. Lecuona reassumiu a primeira colocação, mas Márquez não deixou barato. O espanhol deu o troco para tomar novamente a primeira colocação.
 
Quem se colocou na briga pelas primeiras posições foi Brad Binder, que subiu para a vice-liderança, segurando as investidas de Lecuona. Schrötter e Vierge vinham para completar o top-5.
Então, em uma reviravolta dos eventos, Xavi acabou sofrendo um golpe de má sorte. Quando estava em segundo, acabou sofrendo um acidente ao tocar com Lüthi e foi chão na curva 1, abandonando a disputa.
 
Quem se aproveitou do cenário de caos foi Binder, que saltou para a segunda posição. Lecuona vinha para completar o pódio da prova alemã.
 
Com 11 voltas para a bandeira quadriculada, Márquez caminhava para mais uma vitória na temporada. O titular da Marc VDS tinha um respiro de 1s419 para Binder, o segundo colocado. Lecuona, Schrötter e Lüthi fechavam o top-5.
 
Com oito giros para o fim, o líder da temporada recebeu um golpe ao ser punido pelo lance envolvendo a queda de Vierge. Com isso, teve de cumprir uma punição de volta longa.
Na volta seguinte, algumas mudanças eram vistas na ordem na pista. Enquanto Márquez seguia tranquilo em primeiro, Schrötter passou a ser segundo, com Lecuona, Binder e Di Giannantonio fechando os cinco primeiros.

Nos últimos metros da última volta, então, uma verdadeira surpresa apareceu na pista. Quando estava na briga pela segunda colocação, Lecuona acabou errando e foi ao chão na curva 13. O piloto ficou visivelmente revoltado.
 
Bandeira quadriculada em Sachsenring, Márquez conseguiu uma grande vitória neste domingo. Quem cruzou a linha de chegada na segunda colocação foi Binder, com Schrötter completando o pódio.
 
Di Giannantonio terminou a corrida com a quarta colocação, enquanto Lüthi cravou o top-5. Na sequência veio Fernández, com Baldassarri, Navarro, Martín e Marini completando o rol dos dez primeiros colocados.

Moto2 2019, GP da Alemanha, Sachsenring, Final:

1 A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex 39:35.101 28 voltas
2 B BINDER Red Bull KTM Ajo +1.208  
3 M SCHROTTER Intact Kalex +1.630  
4 F DI GIANNANTONIO Speed UP +4.116  
5 T LÜTHI Intact Kalex +5.191  
6 A FERNÁNDEZ PONS Kalex +6.332  
7 L BALDASSARRI PONS Kalex +6.526  
8 J NAVARRO Speed UP +8.177  
9 J MARTÍN Red Bull KTM Ajo +10.538  
10 L MARINI VR46 Kalex +13.591  
11 S LOWES Gresini Kalex +13.656  
12 T NAGASHIMA SAG Kalex +13.836  
13 R GARDNER SAG Kalex +13.996  
14 E BASTIANINI Italtrans Kalex +15.064  
15 A LOCATELLI Italtrans Kalex +17.234  
16 B BENDSNEYDER RW NTS +18.077  
17 J FOLGER SIC Kalex +18.232  
18 N BULEGA VR46 Kalex +19.852  
19 M BEZZECCHI Tech3 KTM +26.424  
20 D AEGERTER Forward MV Agusta +30.791  
21 S CORSI Tasca Kalex +36.693  
22 S MANZI Forward MV Agusta +37.502  
23 S ODENDAAL RW NTS +37.655  
24 L TULOVIC Kiefer KTM +38.526  
25 J ROBERTS American KTM +48.740  
26 X CARDELUS Angel Nieto KTM +1:15.427  
  I LECUONA American KTM NC  
  X VIERGE Marc VDS Kalex NC  
  J DIXON Angel Nieto KTM NC  
         
VMR A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex 1:24.317 156.7 km/h
REC M OLIVEIRA Red Bull KTM Ajo 1:24.483 156.4 km/h
MV J NAVARRO Speed UP 1:23.426 158.4 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 18ºC | pista: 27ºC
 


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.