MotoGP

Márquez espera adaptação breve e revela que Lorenzo achou moto da Honda “pequenininha”

Em entrevista ao programa ‘El Larguero’, da rádio espanhola Cadena SER, Marc Márquez contou que Jorge Lorenzo achou a RC213V “pequenininha”. O #93 espera que o novo companheiro de equipe se adapte rápido à Honda
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Marc Márquez (Foto: Honda)
Depois de seis anos como companheiro de Dani Pedrosa, Marc Márquez terá um novo parceiro nos boxes da Honda. O #26 se aposentou e agora é Jorge Lorenzo quem vai dividir as atenções com o pentacampão da MotoGP na garagem do time da asa dourada.
 
Em entrevista ao programa ‘El Larguero’, da rádio espanhola Cadena SER na noite de segunda-feira, Márquez falou do primeiro encontro com Lorenzo agora como integrante da Honda e revelou a primeira impressão do piloto de Palma de Maiorca sobre a RC213V.
 
“Nós nos encontramos no hospitality comendo e no box”, contou Márquez. “É interessante. Ele disse as primeiras coisas sobre a Ducati em comparação com a Honda, mas vai ser a partir de vê-lo na pista”, seguiu.
Marc Márquez contou que Lorenzo achou a RCV "pequenininha" (Foto: Divulgação/MotoGP)
“Foi bom a gente ter se encontrado, comendo no hospitality cada um com sua equipe. Foi um cumprimento normal e ele me disse que a moto é pequenininha”, contou. “Logo ele vai se adaptar”, apostou.
 
Marc ressaltou, no entanto, que apesar de ser uma mesma equipe, é quase como se fossem dois times separados.
 
“Nós somos companheiros de equipe, mas é quase como duas equipes diferentes, cada um com os seus. O bom é que a informação é compartilhada”, ponderou.

Por fim, o espanhol voltou a justificar a ausência de veto à contratação de Lorenzo pela Honda.
 
“Tenho apontado Lorenzo como um dos principais rivais. O companheiro de equipe é sempre o primeiro rival”, frisou. “Vetar sua contratação? Não, eu veria como um sintoma de medo”, concluiu.

O #99 deve guiar a Honda pela primeira vez nesta terça-feira, no primeiro dia de testes coletivos da pré-temporada de 2019.