Morbidelli mira alcançar liderança: “Rins e eu chegamos atrasados na festa”

Quarto colocado, o ítalo-brasileiro afirmou dar tudo de si para conseguir ganhar terreno e apontou que não tem nada a perder. Álex Rins concordou com o adversário e disse não sentir tanta pressão quanto pilotos à frente

Franco Morbidelli está focado em conseguir ganhar terreno na briga pelo título da MotoGP. Na quarta colocação da classificação, o ítalo-brasileiro apontou que vai tentar ao máximo alcançar a ponta da classificação, afinal, não tem nada a perder, assim como Álex Rins.

Restam três etapas para o encerramento do campeonato de 2020. Até o momento, em 11 GPs disputados, o competidor da SRT Yamaha já conseguiu duas vitórias, além de ter subido três vezes no pódio. Em comparação com o companheiro Fabio Quartararo, que está no segundo posto, tem nove pontos de atraso.

“Eu me sinto ótimo e tenho uma grande sensação com a moto”, disse Morbidelli. “Talvez eu e Álex [sexto colocado] tenhamos chegado um pouco tarde na festa, mas, de qualquer forma, estamos tentando alcançar”, seguiu.

“Vou tentar dar meu máximo nessas últimas três corridas para conquistar o campeonato, porque agora estamos aqui lutando por isso e precisamos mirar nisso para não nos arrependermos no final do ano”, defendeu. “Seja como for, será um campeonato positivo para mim, uma boa história de qualquer forma. Mas, neste momento, com três corridas para o fim, 25 pontos atrás e com o momento que temos, precisamos mirar em algo grande”, ponderou.

Morbidelli brincou com sua situação e a de Rins em 2020 (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Quarto na tabela de classificação, Morbidelli considerou que os três ponteiros têm mais pressão na briga pelo título deste ano.

“Estar na briga pelo título é uma sensação forte e estranha. É uma sensação que tive em 2017 [ano do título da Moto2] e que a maioria dos pilotos [do top-6] tiveram no passado”, comentou. “Ter essa sensação outra vez é, com certeza, bom e ruim ao mesmo tempo. Estou 25 pontos atrás, então, preciso alcançar e fazer tudo perfeito. Mas não tenho nada a perder”, continuou.

“Acho que os caras que estão atrás tem um pouco de vantagem neste ponto, mas uma desvantagem na pontuação. Talvez tenhamos um pouco menos de pressão, podemos forçar um pouco mais se comparados com os caras da frente”, destacou.

Rins concordou com o discurso do adversário no quesito de pressão e se sente satisfeito em apenas estar na briga pelo campeonato. “Meus resultados tem sido um pouco inconsistentes nesta temporada por conta da lesão em meu ombro e alguns pequenos erros”, apontou. “Então estou feliz que ainda tenho chance de brigar pelo campeonato”, continuou o piloto de 24 anos.

“Nosso objetivo precisa ser tentar brigar pelo pódio como fizemos em Aragão. Estou 32 pontos atrás, então, acredito que não temos a pressão, temos de tentar pilotar de maneira tranquila. Nunca saberemos se não tivesse aquele azar da queda na classificação, mas, com certeza, estou feliz em poder brigar pelas posições da ponta”, falou sobre a lesão no ombro.

“Estou também bastante feliz em vez a Suzuki no topo. Também lideramos o campeonato de equipes, então, a Suzuki está muito satisfeita. Pois isso significa que estamos fazendo um bom trabalho”, encerrou o espanhol.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Europa, antepenúltima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

LEIA TAMBÉM
Mir lidera MotoGP com menor pontuação após 11 corridas em 27 anos

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube