Pedrosa fala em ser lembrado por “boa técnica” e como alguém que encarou “problemas comuns”

Dani Pedrosa afirmou que gostaria de ser lembrado como alguém que enfrentou muitos “problemas comuns” durante sua passagem pelo Mundial de Motovelocidade. O #26 disse que também gostaria de ser lembrado por sua boa técnica

Dani Pedrosa encerrou a carreira no Mundial de Motovelocidade em 2018, mas ainda não deixou o noticiário da MotoGP. Até por que, aliás, as lesões que o assombraram durante a carreira não deram trégua nem agora: o espanhol sofreu uma fratura dupla na clavícula direita, vai precisar de cirurgia e, portanto, desfalcar a KTM, que contava com o #26 para os testes da pré-temporada.
 
Antes de abrir um novo capítulo da carreira, porém, Dani fez um retrospecto de sua passagem pela elite da motovelocidade e avaliou que gostaria de ser recordado por sua técnica e pelos desafios que enfrentou.
 
Questionado pelo site britânico ‘Crash.net’ sobre como gostaria de ser lembrado após 18 anos de Mundial de Motovelocidade, Pedrosa respondeu: “Como eu gostaria? Bom, honestamente, não sei”.
Dani Pedrosa ressaltou os desafios que enfrentou na carreira (Foto: Arnau Puig/Red Bull Content Pool)
“Mas, claro, como alguém que tentou bastante e encarou muitos problemas comuns que todos os seres humanos têm, que são medo, pensamentos negativos, adversidades e situações desfavoráveis”, apontou. “Na MotoGP, eu sempre tentei superar todas as coisas negativas que cercavam minha condição ou o campeonato. As motos mudaram, as regras mudaram, as motos pesam mais, os pneus ficaram mais duros e tiveram muitos pontos difíceis: lesões e mais lesões”, listou.
 
“Isso é uma coisa que todo mundo pode encarar durante a vida em certas situações. Mas, também, como alguém que tinha uma boa técnica na moto”, completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube