MotoGP

Petrucci deixa Lorenzo de fora e diz que concorre com Miller por vaga na Ducati: “Nosso salário é muito mais baixo”

Segundo colocado no GP da França, Danilo Petrucci acredita que disputa com Jack Miller o posto de companheiro de equipe de Andrea Dovizioso. Contratado diretamente pela casa de Borgo Panigale, o piloto da Pramac considera Jorge Lorenzo uma carta fora do baralho
Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Danilo Petrucci segue sonhando com uma vaga no time oficial da Ducati. Contratado diretamente pela marca de Borgo Panigale, o italiano ficou com o segundo posto no GP da França e, mesmo com 41 pontos de atraso para Marc Márquez, é o mais bem posicionado entre os pilotos que contam com a moto italiana.
 
Na última sexta-feira, a Ducati renovou o contrato de Andrea Dovizioso por dois anos e agora precisa definir a situação de Jorge Lorenzo. Contratado para ser o homem forte do time, o espanhol tem ficado à sombra do companheiro de equipe desde que chegou e vê seu nome envolvido em rumores de uma mudança para a Suzuki, que só tem Álex Rins contratado.
Danilo Petrucci vê Jack Miller como rival por vaga na Ducati (Foto: Divulgação/MotoGP)
Derrotado apenas por Márquez em Le Mans, Petrucci acredita que o pódio de domingo o ajudará na disputa pela vaga, mas torce também para que a Ducati considere também seu histórico.
 
“Dovi talvez seja mais forte neste momento, mas cometeu este erro”, disse Petrucci. “Eu fui lento em Austin, porque me equivoquei e não somei muitos pontos. Agora espero que a Ducati valorize os últimos dois anos, não só as últimas corridas. Esse pódio ajudará, isso eu sei, mas eles sabem do que sou capaz de fazer. Não fiz outra coisa que não fosse dar o máximo”, garantiu.
 
Danilo se mostrou confiante em suas chances de ser promovido ao time oficial, colocando a si e a Jack Miller como os mais cotados para a vaga que hoje é ocupada por Lorenzo.
 
“Acho que agora as possibilidades são maiores, pois tenho certeza que será uma disputa entre Jack e eu. Eles estão nos estudando e a pressão é muito alta, mas de maneira positiva e negativa. Espero que valorizem nossa carreira e que no ano passado eu tive quatro pódios”, lembrou. “Eu conheço essa moto há três anos. Acho que a escolha da Ducati está entre Jack e eu, mas, sobretudo, porque nosso salário é muito mais baixo que o de Lorenzo”, defendeu.
 
Petrucci contou, também, que a Ducati prometeu pensar em sua situação depois de fechar com Andrea Dovizioso. Por contrato, a casa de Bolonha tem uma opção até o fim de junho para incorporar o italiano no time oficial.
 
“Depois de Jerez, disseram que tinham que fechar com Dovizioso e depois pensar em mim. Por isso que disse que não saberia nada antes de Mugello. Esta semana não conversamos”, completou.

A NOVA ESTRELA DA FÓRMULA E

DECISÃO DE MASSA PELA FE É OUSADA, CORAJOSA E MUITO SEGURA