Quartararo é pole do GP da Andaluzia. Marc Márquez não treina e é último

O francês da SRT bateu Maverick Viñales por 0s095 e cravou a pole em Jerez de la Frontera. Francesco Bagnaia colocou a Pramac na primeira fila. Seis dias após quebrar o braço direito, Marc Márquez ainda entrou na pista para o Q1, mas desistiu e se retirou do GP da Andaluzia

Fabio Quartararo conseguiu de novo. O #20 tratou de destronar Maverick Viñales na tarde deste sábado (25) e anotou sua oitava pole-position na MotoGP.

Depois de dominar a primeira metade do Q2, Viñales viu a concorrência jogar mais pesado na iminência da bandeira quadriculada. Com pouco mais de dois minutos para o fim da classificação, Quartararo apareceu para desbancar o #12 por 0s095 com um giro em 1min37s007.

Já com o cronômetro travado, Viñales veio para o troco. O ‘Top Gun’ vinha muito bem, mas extrapolou os limites da pista e acabou com o tempo cancelado. 0s095 mais lento que o piloto de Nice, Maverick vai sair em segundo, à frente de Francesco Bagnaia, que conseguiu a primeira fila da classe rainha pela primeira vez na carreira.

LEIA TAMBÉM
SUPER-HERÓIS DE CARNE E OSSO: os retornos mais impressionantes do Mundial

Fabio Quartararo já soma 11 poles no Mundial de Motovelocidade (Foto: SRT)

Com 1min37s342, Valentino Rossi assegurou a quarta colocação, 0s002 melhor que Miguel Oliveira, o quinto. Franco Morbidelli vem na sequência, acompanhado por Jack Miller.

Takaaki Nakagami escapou para a brita nos minutos finais e acabou em oitavo, seguido por Brad Binder, a melhor KTM apenas no segundo GP da carreira na MotoGP. Joan Mir ficou com o décimo posto, escoltado por Danilo Petrucci e Pol Espargaró.

Quatro dias após operar uma fratura no escafoide, Cal Crutchlow chegou a 0s132 de uma vaga no Q2, mas acabou barrado e vai sair em 13º, à frente de um Andrea Dovizioso 0s012 mais lento. Johann Zarco vem na sequência, seguido por Aleix Espargaró, Iker Lecuona, Tito Rabat e Bradley Smith.

Sofrendo com uma fratura no ombro direito, Álex Rins pulou a sessão matutina, mas voltou para a pista nesta tarde para ficar com o 20º lugar no grid. O #42 fez a melhor volta no Q1 em 1min38s601.

Álex Márquez sofreu uma queda forte na curva cinco nos instantes finais do Q1 e ficou com o penúltimo tempo, à frente apenas de Marc. O #93 entrou na pista no TL4 e chegou a sair para o Q1, mas voltou imediatamente para os boxes e não retornou mais. Sem tempo, o hexacampeão ficou com o último posto do grid, mas, pouco após o fim da classificação, a Honda anunciou que o #93 não vai disputar o GP da Andaluzia.

“Não vamos correr mais riscos”, declarou Alberto Puig, chefe da Honda.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Andaluzia, terceira etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

Nakagami volta a liderar treino da MotoGP em Jerez

Francesco Bagnaia marcou 1min39s232 e foi o responsável por abrir as atividades na pista espanhola. Entretanto, o italiano logo foi superado por Maverick Viñales. Mas o francês foi batido por Quartararo, que anotou 1min38s373. Álex Márquez vinha em terceiro, com Franco Morbidelli e Danilo Petrucci fechando o top05.

As coisas não paravam de mudar dentro dos primeiros dez minutos da sessão. O italiano da Pramac voltou a se colocar na primeira posição ao ter anotado 1min38s082 em sua quarta volta rápida.

Na escolha dos pneus, grande parte dos pilotos optou por duro dianteiro e macio traseiro. Os que se desviavam da opção eram Takaaki Nakagami, Morbidelli, Brad Binder, Vaentino Rossi, Joan Mir e Álex Rins, que foram de duro e médio.

Com dez minutos de sessão, Fabio ponteava as coisas, seguido por Pol Espargaró, Bagnaia, Aleix Espargaró, Viñales, Jack Miller, Álex Márquez, Nakagami, Johann Zarco e Morbidelli.

A Yamaha e KTM seguiam mostrando protagonismo no fim de semana do GP da Andaluzia. Das dez primeiras posições, as fábricas colocaram quatro pilotos.

Marc Márquez, lidando com a lesão em seu braço direito, estava na 11ª colocação com 12 minutos para o fim. Com o tempo de 1min38s513, o espanhol estava 0s834 mais lento que o ponteiro e apenas 0s180 de seu companheiro e irmão Álex. Neste ponto, os pilotos estavam na primeira parada programada.

Quem também vinha impressionando era a Aprilia. Com Aleix Espargaró, estava na quarta posição apenas 0s466 atrás de Quartararo. O espanhol já havia completado oito voltas, fazendo sua melhor marca na terceira.

Nakagami voltou a ser a melhor Honda do fim de semana. Após liderar a marca japonesa na sexta-feira, entrou na reta final como o mais rápido. Com 11 voltas completadas, anotou 1min37s514 calçando pneu duro e macio.

Neste ponto do treino, Miller era quem alcançava a maior velocidade do pelotão, rodando a 288 km/h com sua Ducati. Enquanto isso, na outra ponta, Pol Espargaró chegava a 243.7 km/h com a KTM.

Com treino encerrado, Nakagami terminou na ponta. Quartararo foi o segundo, com Pol Espargaró, Viñales, Morbidelli, Bagnaia, Aleix Espargaró, Binder, Zarco e Mir completando os dez primeiros. Marc foi o 16º.

Miguel Oliveira e Franco Morbidelli avançam ao Q2; Marc Márquez sequer marca tempo

Os 12 primeiros pilotos foram para a pista para brigar pelas duas últimas vagas do Q2. Eram eles Dovizioso, Zarco, Morbidelli, Lecuona, Crtutchlow, Smith, Aleix Espargaró, Rins, Rabat, Oliveira e os irmãos Márquez.

Na escolha dos pneus, novamente a grande maioria optou por dianteiro duro e macio traseiro. Já Morbidelli e Rins foram por macio dianteiro e traseiro.

Nos primeiros cinco minutos, Aleix e Smith, a dupla da Aprilia, garantiam o avanço para a fase final da classificação. O espanhol fez 1min37s907 sendo o único a ficar na casa de 1min37s alto. O inglês logo foi superado por Morbidelli, que virou 1min38s024. Neste momento, Marc estava nos boxes.

Com os pilotos nos boxes, os dois primeiros eram Oliveira e Morbidelli. Zarco, Aleix, Crutchlow, Lecuona, Smith, Rabat, Dovizioso, Álex Márquez e Rins já garantiam as posições de largada. Marc sequer anotou tempo.

Na reta final do treino, os pilotos estavam todos de volta ao traçado. O #73 da Honda era quem mais tinha completados giros junto com Dovizioso, com seis giros completados para cada. Neste ponto, a Honda confirmou que o #93 não voltaria ao Q1.

O italiano da Ducati ainda melhorou seu tempo, mas apenas o suficiente para ficar em terceiro. Entretanto, Crutchlow, voltando de lesão, fez 1min37s644 e ficou com o terceiro posto. Portanto, Oliveira e Morbidelli avançavam ao Q2.

Nos últimos segundos, Álex Márquez sofreu um acidente assustador. Na curva 5, o espanhol passou direto e foi arrastado para a caixa de brita, onde sua moto chegou a rolar algumas vezes. Felizmente o piloto saiu andando, mas segurando o braço direito.

Quartararo crava oitava pole na MotoGP

O quarteto se juntou a Petrucci, Viñales, Quartararo, Nakagami, Binder, Mir, Miller, Pol Espargaró, Rossi e Bagnaia. Nos pneus, duro dianteiro e macio traseiro eram a grande preferência, mas Mir e Rossi foram de macio, enquanto Morbidelli foi de duro e médio.

Os pilotos não demoraram a deixar os boxes e começaram suas voltas de aquecimento. No segundo giro, quem vinha mostrando melhor ritmo era Quartararo, virando cerca de 0s1 mais veloz a cada setor.

Entretanto, o primeiro a colocar melhor tempo foi Binder com 1min37s946, mas ficou na ponta apenas até os demais pilotos fecharem o primeiro giro rápido. Com isso, Viñales saltou para primeiro com 1min37s217.

As atenções no Q2 estavam voltadas para Nakagami. Além de ter surpreendido com bom ritmo ao longo do fim de semana, era o único representante da Honda na fase final da classificação. Detalhe: com uma moto de 2019.

Quartararo vinha tirando quase 0s2 a cada setor, saltando para a primeira colocação com 1min37s007. Viñales estava 0s095 atrás, com Bagnaia, Morbidelli e Rossi, calçando pneus macios, pulando para quinto.

Enquanto isso, Pol Espargaró sofreu um grande revés em sua sessão. Quando estava na 11ª colocação, o espanhol da KTM acabou levando um tombo com menos de 1 min restante da classificação.

Viñales vinha voando com o cronômetro zerado, tirando mais de 0s2 nos últimos setores. Entretanto, no último pedaço da volta, cometeu um erro, abriu demais na curva 7 e ultrapassou o limite da pista. Apesar de ter se colocado em primeiro, a pole-position ficou nas mãos de ‘El Diablo’.

MotoGP 2020, GP da Andaluzia, Jerez de la Frontera, grid de largada:

1F QUARTARAROSRT Yamaha1:37.007 
2M VIÑALESYamaha1:37.102+0.095
3F BAGNAIAPramac Ducati1:37.176+0.169
4V ROSSIYamaha1:37.342+0.335
5M OLIVEIRATech3 KTM1:37.344+0.337
6F MORBIDELLISRT Yamaha1:37.412+0.405
7J MILLERPramac Ducati1:37.423+0.416
8T NAKAGAMILCR Honda1:37.464+0.457
9B BINDERKTM1:37.596+0.589
10J MIRSuzuki1:37.600+0.593
11D PETRUCCIDucati1:37.906+0.899
12P ESPARGARÓKTM1:40277#VALOR!
13C CRUTCHLOWLCR Honda1:37.644+0.637
14A DOVIZIOSODucati1:37.656+0.649
15J ZARCOAvintia Ducati1:37.761+0.754
16A ESPARGARÓAprilia Gresini1:37.885+0.878
17I LECUONATech3 KTM1:38.206+1.199
18T RABATAvintia Ducati1:38.211+1.204
19B SMITHAprilia Gresini1:38.310+1.303
20A RINSSuzuki1:38.601+1.594
21Á MÁRQUEZHonda1:38.648+1.641
Paddockast #71 | A VOLTA DA STOCK CAR COM BUENO E ABREU
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube