MotoGP

Quartararo voa, bate favoritos e puxa dobradinha da estreante SIC com Morbidelli em Jerez. Dovizioso é 4º

Depois de surpreender no terceiro treino, Fabio Quartararo deu mais um passo e bateu os favoritos para conquistar, em sua quarta prova, a primeira pole-position na MotoGP. 0s082 mais lento, Franco Morbidelli ficou com o segundo posto em Jerez de la Frontera, com Marc Márquez completando a primeira fila. Andrea Dovizioso sai em quarto

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Resultado de imagem para emoticon relógio Confira os horários do GP da Espanha de MotoGP

Fabio Quartararo está vivendo um sonho dourado neste sábado (4). Aos 20 anos e em sua quarta prova na MotoGP, o ‘El Diablo’ deu o bote nos favoritos e voou na classificação em Jerez de la Forntera para conquistar sua primeira pole-position.
 
Sempre bem em Jerez, Marc Márquez dominou boa parte do treino, mas, com pouco mais de 2 minutos para o fim, viu o #20 aparecer para tomar a frente por apenas 0s090. Instantes mais tarde, Franco Morbidelli decidiu completar a festa da SIC e formou uma dobradinha, apenas 0s082 mais lento que Fabio.
Fabio Quartararo é o mais jovem pole da MotoGP (Foto: Michelin)
Mesmo em uma estratégia de duas paradas, Márquez não teve nada contra o duo da SIC e acabou em terceiro. Andrea Dovizioso ainda fez um esforço final, mas, 0s138 mais lento que Fabio, vai abrir a segunda fila.
 
Aprovado no Q1, Maverick Viñales conseguiu o quinto posto, 0s295 melhor que Cal Crutchlow, o dono do sexto lugar. 
 
Forte ao longo dos treinos, Danilo Petrucci caiu nos instantes finais do treino e ficou com o sétimo posto, à frente de Takaaki Nakagami e Álex Rins. Francesco Bagnaia passou pelo Q1 e conseguiu o décimo posto.
 
Jorge Lorenzo sofreu uma queda com pouco menos de 4 minutos para o fim e não teve chance de melhorar. 0s616 mais lento que o #20, o piloto da Honda vai sair em 11º, seguido por Joan Mir.
 
Valentino Rossi passou a maior parte dos 15 minutos do Q1 com uma vaga garantida na fase seguinte, mas, no minuto final, foi superado pelo pupilo Francesco Bagnaia por só 0s072 e vai ter de se conformar com o 13º posto do grid.
 
Piloto de testes da HRC, Stefan Bradl aparece na sequência, à frente de Jack Miller, que flertou com a fase seguinte, mas acabou caindo no fim e não teve como melhorar. Aleix e Pol Espargaró aparecem em seguida, com Johann Zarco em 18º, Bradley Smith em 19º e Tito Rabat em 20º.
 
Andrea Iannone não foi para a pista no Q1 depois de sofrer uma forte queda na curva 11 durante o quarto treino livre. O #29 chegou a voltar para os boxes da Aprilia depois de ser removido de maca do local do acidente, mas acabou saindo carregado e mancando. O italiano foi levado ao centro médico para passar por exames, mas ainda não foi divulgada a condição do piloto.

Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #16: Devemos amar Senna acima de tudo e todos? E domínio da Mercedes torna F1 chata?

 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM

Márquez assume o controle no TL4 e parte favorito para a classificação
 
Após a pole-position de Lorenzo dalla Porta na Moto3 era a hora da MotoGP ganhar a pista de Jerez para começar a disputa da formação do grid de largada. O TL4 partiu com o céu nublado e temperatura amena na pista espanhola.
 
Não demorou até que Marc Márquez aparecesse na liderança da sessão, coisa que não havia acontecido ainda no sábado. Francesco Bagnaia, que depois teria de participar no Q1, também caminhava bem e subia para a segunda colocação.
 
Andrea Iannone, sempre ele, apresentou mais um de seus momentos próprios ao sair quase que capotando no meio da curva e parar na brita após a queda bem feia. Logo o atendimento se aproximou com a maca de imobilização e carregou o italiano, que fez um sinal de que estava tudo bem. 
 
Alguns minutos depois, porém, nos boxes, Iannone apareceu sendo carregado por mecânicos e sem a sapatilha num dos pés. A dúvida sobre a participação dele na corrida foi imediata.
 
Num treino um tanto quanto parado houve uma corrida pelas posições dianteiras com cerca de seis minutos para o fim. Maverick Viñales, mais um que participaria do Q1, subiu para segundo e Fabio Quartararo virou terceiro. O quarto? Andrea Dovizioso.
 
Ninguém conseguiu, entretanto, superar Márquez. Com a marca de 1min37s651, o quarto colocado do campeonato após a queda de Austin finalizava a sessão final na dianteira e ia cheio de moral para a fase final do treino. 
 
Após Márquez, Viñales, Cal Crutchlow, Quartararo, Andrea Dovizioso, Takaaki Nakagami, Bagnaia e Danilo Petrucci formaram as primeiras nove colocações.


Sofrimento das Yamaha termina em sucesso para Viñales e batida da carteira de Rossi
 
Sem conseguir passar diretamente para a fase final, a Yamaha concentrava em si quase todos os olhares do Q1 tanto om Valentino Rossi quanto com Viñales. E não demorou muito até que os dois tomasse controle da sessão - foi bem rápido, inclusive. 
 
Rossi liderou, mas a diferença se mostrou grande de tal fato que o que restava era trocar posições. Viñales assumiu a ponta para os seis minutos finais, quando a vantagem para Jack Miller, o terceiro colocado, superava 0s2.
 
Stefan Bradl até encostou um pouco mais e deixou Miller para trás, mas não havia muita discussão mesmo assim. E discussão que parecia haver era de Aleix Espargaró, que quase parou a moto da Aprilia na pista ao notar alguma coisa problemática.
 
O grande momento de emoção chegou com dois minutos para o final, quando Bagnaia mostrou fôlego para entrar na briga. E conseguiu, com 1min37s299, desbancar Rossi com o segundo lugar do Q1. 
 
Valentino se viu 0s07 atrás, mas fez a última volta e não conseguiu responder. Rossi ficou com o terceiro posto do Q1 e o 13º posto no grid de largada. Viñales, com 1min37s164, liderou e se classificou junto a Bagnaia.
 
Bradl, Miller, Aleix Espargaró, Pol Espargaró, Johann Zarco, Bradley Smith, Tito Rabat, Karel Abraham, Miguel Oliveira e Hafizh Syahrin fecharam a ordem. Iannone, contundido, nem foi à pista.


SIC aterroriza e faz dobradinha com pole de Quartararo
 
Na primeira sequência de voltas rápidas da fase final, Márquez era, com 1min36s970, ligeiramente mais veloz que Petrucci, fazendo valer realmente a rivalidade que se impunha entre Honda e Ducati. Mas o terceiro era o sempre sorrateiro Cal Crutchlow.
 
Quem impressionou na sequência foi Franco Morbidelli. O ítalo-brasileiro voou na volta rápida e subiu para a segunda colocação. Na luta da Ducati, ainda com quase dez minutos de relógio, Petrucci voltava a colocar volta Dovizioso na briga pela primeira fila. 
 
Crutchlow lutava por voltar para as primeiras colocações e sambou com a moto #35 para quase cair em meio ao momento das voltas rápidas. 
 
Maverick Viñales, último colocado após primeira sequência de voltas, resolveu voltar à pista com pouco mais de cinco minutos no relógio. Jorge Lorenzo e Fabio Quartaro embarcaram com ele, assim como Márquez e Petrucci logo em seguida. Era o momento de encher a pista.
 
Acontece que o dia de Lorenzo azedou na entrada na curva dois, quando contornava abrindo a volta rápida. Caiu de maneira decisiva e, com a moto sendo acudida pelos fiscais, saiu andando. Era fim de treino para ele. 
 
A hora da correria foi aberta com Quartararo alucinante, 1min36s880, e tomou a dianteira das mãos de Márquez. Viñales saiu de último e partiu para o quarto posto - logo deixado para trás por um Dovizioso que voava e terminou completando apenas no quarto posto.
 
Ainda sobrava 35s, mas a SIC começava a vibrar: enquanto as Ducati não conseguiam dar as caras para superar, Morbidelli saltava para o segundo lugar e tornava a dobradinha uma expectativa real. 

Márquez não melhorou a volta e ficou mesmo no terceiro posto, porque Dovizioso e Viñales pararam atrás dele. Crutchlow também e se manteve na segunda fila porque Petrucci errou e caiu no fim da última volta, deixando para trás a chance de melhorar. O piloto da Ducati larga em sétimo e vai ter Nakagami e Álex Rins ao lado na terceira fila. Na quarta fila, Bagnaia, Lorenzo e Joan Mir.

MotoGP 2019, GP da Espanha, Jerez, Grid de largada:

1 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:36.880  
2 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:36.962 +0.082
3 M MÁRQUEZ Honda 1:36.970 +0.090
4 A DOVIZIOSO Ducati 1:37.018 +0.138
5 M VIÑALES Yamaha 1:37.114 +0.234
6 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:37.175 +0.295
7 D PETRUCCI Ducati 1:37.209 +0.329
8 T NAKAGAMI LCR Honda 1:37.332 +0.452
9 A RINS Suzuki 1:37.351 +0.471
10 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:37.384 +0.504
11 J LORENZO Honda 1:37.496 +0.616
12 J MIR Suzuki 1:37.514 +0.634
13 V ROSSI Yamaha 1:37.371 +0.491
14 S BRADL HRC 1:37.406 +0.526
15 J MILLER Pramac Ducati 1:37.605 +0.725
16 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:37.625 +0.745
17 P ESPARGARÓ KTM 1:37.798 +0.918
18 J ZARCO KTM 1:37.820 +0.940
19 B SMITH Aprilia 1:38.357 +1.477
20 T RABAT Avintia Ducati 1:38.403 +1.523
21 K ABRAHAM Avintia Ducati 1:38.447 +1.567
22 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:38.894 +2.014
23 H SYAHRIN Tech3 KTM 1:40.042 +3.162
24 A IANNONE Aprilia Gresini    
         
REC J LORENZO Yamaha 1:38.735 161.2  km/h
MV F QUARTARARO SIC Yamaha 1:36.880 164.3 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 20°C | pista: 30ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.