Rivais não atrapalham e Lorenzo comanda primeiro treino livre da MotoGP para GP do Japão

Jorge Lorenzo se sentiu em casa na primeira sessão livre em Motegi e comandou o treino praticamente de ponta a ponta. Daniel Pedrosa chegou a ficar bem perto do rival, mas fechou a sessão a 0s141 do piloto da Yamaha

A casa pode ser da Honda, mas foi a Yamaha quem deu as cartas no primeiro treino livre da MotoGP em Motegi. Na manhã desta sexta-feira (12) no Japão, Jorge Lorenzo comandou as atividades e não teve adversários na ponta da tabela de tempos. 

O representante da casa de Iwata se instalou na primeira colocação logo no início da sessão e, apesar de Daniel Pedrosa ter conseguido andar próximo de seu ritmo em alguns momentos, fechou a atividade no lugar de honra com 0s141 de vantagem para o conterrâneo.

Lorenzo comandou primeiro treino na casa da Honda (Foto: MotoGP)

Andrea Dovizioso ainda tentou melhorar sua marca no último giro, mas perdeu muito tempo nos últimos setores de Motegi e ficou com o terceiro tempo, 0s361 atrás de Lorenzo.

O treino em Motegi também marcou o retorno de Casey Stoner às pistas após as lesões sofridas no tornozelo em um forte acidente no treino classificatório para o GP de Indianápolis. O treino do australiano começou tumultuado, já que ele teve um problema com a RC213V e ficou a pé ainda nos primeiros minutos. Com a moto reserva, o piloto ignorou suas lesões e ficou com a quarta posição na atividade, 0s758 mais lento que Lorenzo. 

Ben Spies ficou em quinto, seguido por Cal Crutchlow e Nicky Hayden, que tem uma fratura no rádio, decorrente do acidente em Aragón. Stefan Bradl foi o oitavo, à frente de Álvaro Bautista e Valentino Rossi

Entre as CRT, o melhor colocado foi Aleix Espargaró, que não se abalou com uma queda no início da sessão e ficou com a 14ª posição. Randy De Puniet vem na sequência, acompanhado por Colin Edwards.

Saiba como foi o primeiro treino da MotoGP nesta sexta-feira em Motegi:
 
Stoner logo deixou os boxes da HRC, mas a presença do australiano não durou muito na pista japonesa. A RC213V apresentou problemas e ele precisou encostar a moto e voltou aos boxes de carona com um dos funcionários do circuito.
 
Lorenzo se instalou na ponta logo em seu primeiro giro, seguido pelo wild-card Nakasuga e por Hayden. Pedrosa  subiu para o segundo posto, mas teve seu tempo batido por Spies. Rossi vinha em quarto, à frente de Bautista. 
 
O piloto da Gresini, aliás, aumentou o ritmo e passou a frente de Pedrosa. Dovizioso subiu para a quarta posição, seguido por seu companheiro de Tech 3. Não demorou, Stoner retornou à pista e se instalou na 16ª posição. 
 
Spies melhorou seu a marca na terceira posição, seguido por Bautista, Rossi, Stoner, Dovizioso, Bradl e Crutchlow. Casey foi ainda mais rápido e subiu para a quarta posição. 
 
Após metade da sessão, Lorenzo seguia na liderança com sua melhor volta na casa de 1min46s725. Pedrosa vinha em segundo, 0s540 mais lento que o rival. Spies era o terceiro, seguido por Dovizioso, Stoner, Bautista, Rossi, Bradl, Crutchlow e Hayden. 
 
Na ponta, Jorge mantinha o tempo de 1min46s725 desde seu quinto giro pelo circuito construído pela rival Honda, mas via Pedrosa se aproximar. Faltando cerca de 12 minutos para o encerramento da sessão, apenas 0s014 separavam a dupla espanhola. Dovizioso vinha em terceiro, seguido por Spies, Crutchlow, Bautista, Stoner e Rossi. 
 
Lorenzo baixou sua marca para 1min46s558 e manteve a ponta. Mais atrás, Stoner ignorava sua lesão no tornozelo direito e assumiu a quarta posição, 0s758 atrás do ponteiro. Spies era o quinto, seguido por Crutchlow e o também lesionado Hayden. Com o cronometro zerado, ninguém conseguiu bater o tempo de Stoner, que fechou a sessão com a melhor marca.

MotoGP, GP do Japão, Motegi, 1º Treino Livre:

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube