Venda do time dá errado, e Kiefer dispensa Cortese para disputar temporada 2018 da Moto2 só com Aegerter

A Kiefer foi forçada a reduzir sua equipe no Mundial de Moto2 após uma transação para a venda do time dar errado. Sem dinheiro, a escuderia teve de abrir mão de Sandro Cortese e vai disputar a temporada 2018 apenas com Dominique Aegerter

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Kiefer não começou 2018 com o pé direito. Meses após o falecimento do fundador Stefan Kiefer ― encontrado morto em um quarto de hotel durante o fim de semana do GP da Malásia ―, a escuderia viu o colapso de uma proposta de venda e teve de refazer seus planos para se ajustar a um orçamento reduzido. Assim, o time abriu mão de Sandro Cortese e terá apenas Dominique Aegerter a bordo de uma KTM.
 
Antes mesmo da morte de Stefan, em outubro passado, David Pickworth e um grupo de investidores negociavam a compra do time, planejando contar com Cortese e Aegerter e trocando Suter por KTM. O negócio, porém, não foi concluído.
Sandro Cortese (dir.) acabou sem vaga na Moto2 (Foto: IntactGP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O time agora comandado por Jochen Kiefer, irmão de Stefan, teve então de se reestruturar. O acordo com a KTM prevaleceu, mas apenas para que Aegerter seguisse.
 
“Antes de mais nada, gostaríamos de manifestar nossa gratidão pela compaixão pela morte de Stefan. Foi verdadeiramente emocionante a quantidade de pessoas que estiveram próximas nós neste momento difícil. Muito obrigado a todos”, disse Jochen. “2018, infelizmente, começou com outro revés. O acordo com David Pickworth, que queria comprar o time, infelizmente deu errado. A negociação e as conversas levaram um longo tempo, mas, no fim, o Sr. Pickworth teve de cancelar, o que foi uma pena, já que teria sido bom se pudéssemos continuar com dois pilotos”, seguiu.
 
“Nós lamentamos muito por Sandro Cortese. Nós já trabalhamos com Sandro em 2015 e tivemos bons momentos com ele. Os sinais para uma nova parceria muito bem sucedida com ele eram positivos com a negociação. Desejamos a ele todo sucesso em sua futura carreira”, comentou. “Pessoalmente, eu recebi muito apoio neste momento difícil e lamentamos muito que, por conta da situação, nem todos tenham podido manter seus lugares no time”, completou.
 
Agora, Cortese tenta encontrar um caminho no Mundial de Supersport, de olho em uma vaga na equipe Kallio, da família de Mika Kallio, piloto de testes da Yamaha.
 
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube