Vietti surge no fim e lidera primeiro dia do GP da Europa da Moto3. Arenas é 18º

O piloto da VR46 apareceu no cronômetro zerado para anotar min45s356 para ficar como o mais rápido da sexta-feira. Sergio García e Romano Fenati completaram o top-3

Celestino Vietti começou o fim de semana do GP da Europa da Moto3 na frente. Nesta sexta-feira (6), o espanhol tratou de anotar 1min45s356 com cronômetro zerado para fechar o dia como o mais rápido em Valência.

O competidor da VR46 aproveitou a última volta rápida do TL2, sua 19ª feita, para anotar o melhor tempo do dia. Com marca apenas 0s201 mais lento, Sergio García, que ficou na ponta na maior parte da reta final da sessão, fechou como o segundo mais rápido.

Celestino Vietti foi o mais rápido da sexta-feira (Foto: VR46)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Romano Fenati cresceu o ritmo nas voltas finais e com 1min45s575 completou o rol dos três mais velozes do dia. Raúl Fernández e Filip Salac encerraram os cinco mais rápidos dos treinos combinados em Valência.

Quem teve dia bastante discreto foi Albert Arenas. Atual líder da classificação da menor das classes, o piloto da Aspar anotou 1min47s074, 1s718 mais lento que o ponteiro, e fechou a sexta-feira apenas em 18º.

A sexta-feira começou úmida em Valência. Na abertura das atividades do GP da Europa, o primeiro treino da Moto3, o asfalto estava molhado, com o termômetro batendo 19ºC e o piso chegando a 16ºC. O vento soprava a 13 km/h.

Os tempos demoraram a aparecer na tabela, mas foi Andrea Migno o primeiro a se colocar na liderança ao anotar 1min54s677. Com 0s351 de atraso para o companheiro da VR46, Celestino Vietti vinha em segundo.

Com o andar da sessão, as marcas foram caindo e com 1min52s484 era Tatsuki Suzuki o mais rápido do momento. Jaume Masià vinha na segunda colocação, com Migno, Tony Arbolino e John McPhee completando os cinco mais rápidos com 25 minutos para o encerramento da sessão.

Após a primeira parada programada os pilotos voltavam aos poucos para a pista. Suzuki seguia na primeira colocação, baixando o tempo para 1min50s134 anotado em sua 11ª e última volta. Arbolino saltou para segundo com marca 0s837 mais lento, com McPhee completando o top-3.

Quem vinha em sessão bastante discreta era Albert Arenas. Atual líder da classificação, o piloto da Leopard completou 11 giros rápidos e fez 1min52s631 que o colocou em 16º, 2s497 mais lento que o primeiro colocado.

Treino encerrado na manhã de Valência e Jaume tratou de pular para a ponta com 1min49s840, único piloto na casa de 1min49s. Suzuki ficou em segundo apenas 0s293 mais lento, com Kaito Toba fechando o rol dos três primeiros.

A atividade foi marcada por diversas quedas ao longo dos 40 minutos. Entre os pilotos que foram ao chão estão Jason Dupasquier, Barry Baltus, Yuki Kunii, Alonso López, Arbolino e Arenas nos minutos finais. Apesar dos sustos, os competidores todos saíram ilesos dos incidentes.

A sessão da parte da tarde começou igualmente úmido e pouco mais de cinco minutos de cronômetro rodando, Vietti anotou 1min54s067 para ser o primeiro a se estabelecer na ponta. Migno e Raúl Fernández vinham logo na sequência do piloto da VR46.

Sobrando pouco mais de 22 minutos para o encerramento do dia da Moto3, Darryn Binder saltou para a primeira colocação. Deniz Öncü, McPhee, Carlos Tatay, Sergio García, Filip Salac, Nicollo Antonelli, Vietti, Migno, Arbolino, López, Masià, Suzuki e Toba garantiam vaga provisória ao Q2.

Nos minutos finais, Ryusei Yamanaka protagonizou uma forte queda em Valência. Na curva 1, o competidor da Estrella Galicia foi ao chão com violência após tocar a traseira de García, rolando na caixa de brita. O piloto ficou deitado em aparente dor até ser retirado de maca do traçado.

Com o cronômetro zerado, Vietti tratou de bater o tempo de García, anotou 1min45s356 para ficar como o mais rápido do dia em Valência. Fenati completou o top-3 dos treinos combinados da abertura das atividades para o GP da Europa.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Europa, antepenúltima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

LEIA TAMBÉM
Mir lidera MotoGP com menor pontuação após 11 corridas em 27 anos

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube