Viñales aponta para resultados de Rossi e diz que conjunto da Yamaha é bom: “Só preciso dar tudo de mim”

Maverick Viñales começou a temporada em baixa, sim, mas segue otimista. O motivo? Valentino Rossi, que ocupa a vice-liderança da MotoGP após três corridas. O espanhol acredita que a moto é boa o suficiente para dar a volta por cima com alguns ajustes finos

Dentre as muitas formas que Maverick Viñales poderia imaginar o começo de temporada dele, certamente não escolheria o que aconteceu nas primeiras três etapas da MotoGP em 2019: uma enorme dificuldade em ritmo de corrida aliado ao bom momento de Valentino Rossi e péssimas largadas. Apesar do coquetel de decepção, o espanhol acredita que a Yamaha tem o conjunto necessário para o sucesso. 

 
São apenas 14 pontos contra 51 de Rossi e o 12º lugar do campeonato. O rendimento de Valentino, entretanto, faz Maverick concluir que a moto é boa e o potencial de sucesso está ali, em algum lugar, adormecido. A briga em Jerez é fazer com que acorde.
 
"Com certeza a temporada não andou tão bem quanto pensávamos, mas há alguns pontos realmente positivos entre essas três corridas. É verdade que os resultados não são bons, porque todo mundo pode ver meu companheiro de equipe no pódio, mas acredito que o pacote da moto é bom, está lá", avaliou.
 
"Temos que lucrar com isso e tentar não cometer os mesmos erros e, no fim estar lá [na briga]. Somos rápidos, temos a velocidade, que é o mais importante, e agora precisamos marcar pontos da forma correta e andar na frente, que é o nosso lugar", falou.
Maverick Viñales (Foto: Yamaha)

A meta para o GP da Espanha, segundo ele, é tirar o máximo da moto e de si próprio durante todo o fim de semana.

 
"Sabe, minha meta nesse fim de semana é estar no meu melhor, o que é muito importante porque sinto que sempre nas corridas eu não consigo dar o meu melhor, e isso é frustrante. Quero estar no meu máximo durante todas as voltas da prova", apontou.
 
"Preciso encontrar uma forma de dar o meu melhor. Sinto que, se conseguir tirar tudo o que a moto tem a oferecer e que eu mesmo tenho a oferecer, posso brigar na frente pelas primeiras posições. Preciso apenas dar tudo de mim, e essa é a meta do fim de semana", 
 
Com a pista de Jerez recapeada desde os testes coletivos de pré-temporada, Viñales
 
"Claro, especialmente no setor três, porque mesmo no teste eu sofri muito lá. Estive bem rápido no primeiro setor, no segundo e no quarto, mas o três é sempre muito difícil com a nossa moto. Acho que vai ajudar, sim, porque finalmente teremos mais aderência para virar a moto. De qualquer modo, é o mesmo para todos e vou tentar andar melhor que no teste. Vai ser difícil, porque fomos fortes na comparação aos nossos competidores, mas precisamos seguir trabalhando. Essas curvas para a esquerda no setor três vão ser importantes especialmente para nós, então vamos ver se dá para melhorar", finalizou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube