Viñales se diz confortável na Yamaha, fala em “ótimo trabalho” em Sepang e admite: “Em 2016, ficaria desapontado por ser 3º”

Maverick Viñales se mostrou satisfeito com o terceiro tempo registrado no primeiro dia de testes coletivos da MotoGP na Malásia. Espanhol avaliou que fez um ótimo trabalho nesta segunda-feira, mas reconheceu que não teria ficado assim tão satisfeito com a mesma performance no ano passado

 

Maverick Viñales segue mostrando uma rápida adaptação ao protótipo da Yamaha. Nesta segunda-feira (30), no primeiro dia de testes coletivos em Sepang, o espanhol completou a melhor de suas 55 voltas em 2min00s128 e ficou com o terceiro tempo, 0s447 atrás de Casey Stoner, o líder dos trabalhos.

 
Ao fim do primeiro dia da pré-temporada, o piloto de 22 anos fez um balanço positivo do primeiro dia de trabalhos, especialmente por considerar que o primeiro dia de testes é sempre difícil.
Maverick Viñales se disse confortável na Yamaha (Foto: Yamaha)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Foi bom”, disse Viñales. “Foi melhor do que eu esperava, porque eu sei que o primeiro dia aqui na Malásia é sempre difícil. Você precisa se acostumar com a moto. Honestamente, desde as primeiras voltas eu estava me sentindo bem, rápido, então pudemos trabalhar bem cedo. Hoje nós fizemos um bom trabalho, acho. Nós testamos muitas coisas. Estou ansioso por amanhã”, seguiu.
 
Mesmo satisfeito, Maverick considera que ainda não extraiu o potencial máximo da moto. O #25 destacou que precisa trabalhar especialmente na freada.
 
“No momento, ainda tenho de levar a moto a 100%. Acho que ainda não tirei proveito máximo da moto. Primeiro eu tenho de entender como fazer isso. De qualquer forma, quero melhorar um pouco o ponto de freada, porque é importante nas últimas voltas para lutar, para ganhar posições nas primeiras voltas”, apontou. “Nós queremos estar prontos. Para uma volta, nós sabemos que temos a velocidade. Mas nós precisamos ter por 20. Então precisamos trabalhar nisso. Estamos fazendo nosso trabalho. Hoje eu estava me sentindo bem. Fiz três saídas e dei 23 voltas em cada uma delas. Senti que estava fazendo um bom trabalho, já que era o primeiro dia, e estava difícil pegar o feeling com a moto”, continuou.
 
“Ainda são apenas cinco dias que eu estou na moto, então não sei. Talvez seja preciso todos os testes. A cada corrida, eu quero me sentir melhor na moto. Vou saber se a moto escorrega aqui, o que a moto precisa. Nessa área, eu ainda estou um pouco perdido, porque eu não sei”, relatou.
 
O piloto espanhol também fez uma avaliação positiva de sua relação com sua nova equipe e se disse feliz com esse primeiro dia na Malásia.
 
“Estou conversando com toda a equipe e hoje estou bem surpreso que estávamos trabalhando tão bem. Estou bem feliz com os tempos de volta. Ano passado, eu ficaria desapontado por ser terceiro. Mas hoje eu disse: ‘Maverick, nós fizemos um ótimo trabalho’. E foi só o primeiro dia”, ponderou. 
 
Indagado sobre as diferenças entre o teste privado feito em Sepang e o exercício desta segunda-feira, Maverick respondeu: “Bom, quando vim para cá em novembro, estava focado em fazer tempo de volta”.
 
“Honestamente, estava o tempo todo tentando fazer um tempo de volta. Não estava tão focado no trabalho. Agora nós estamos trabalhando. Em novembro, eu tinha realmente um bom pacote. Já desde Valência eu tinha um bom feeling. Imagina vir para cá com um ótimo feeling. Você pilota rápido”, falou. “Mas, de qualquer forma, nós tentamos muitas coisas. Nós sabemos que temos muito potencial. Agora nós estamos tentando encontrar o melhor pacote que podemos. É difícil fazer o tempo de volta. Nós temos de testar muitas, muitas coisas. Quando você encontra algo bom, tem de usar duas vezes”, explicou.

#GALERIA(6920)
ECCLESTONE FORA DA F1: DISCUSSÃO QUENTE NO PADDOCK GP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube