Viñales segura Miller e lidera terceiro treino na Áustria. Quartararo é oitavo

O espanhol da Yamaha cresceu nos minutos finais da sessão e assegurou o melhor tempo na manhã deste sábado (15) com 0s046 de margem. Andrea Dovizioso ficou em terceiro. Fabio Quartararo conseguiu vaga direto no Q2 apenas na última volta

LEIA TAMBÉM
Zarco faz currículo à la Elle Woods e amplia disputa por vaga de Dovizioso na Ducati

Maverick Viñales colocou a Yamaha na ponta na terceira sessão de treinos livres para o GP da Áustria, quarta etapa da temporada 2020 da MotoGP. O espanhol cresceu nos minutos da atividade deste sábado (15) e bateu as Ducati pelo topo da tabela de tempos.

Em mais um dia nublado, a sessão começou com a pista molhada, mas aos poucos um trilho seco permitiu o uso dos slicks. Na 20ª volta no Red Bull Ring, Maverick foi a 1min24s317, com Jack Miller aparecendo 0s046 mais lento para ficar em segundo. Dono da segunda melhor marca do fim de semana, Andrea Dovizioso passou a maior parte do treino no topo da classificação, mas acabou em terceiro, 0s109 mais lento que o espanhol da Yamaha.

Maverick Viñales (Foto: Yamaha)

Álex Rins cravou 1min24s434 para ficar com a quarta colocação, com Miguel Oliveira aparecendo como melhor KTM. Joan Mir vem em seguida, escoltado por Pol Espargaró. Fabio Quartararo cravou 1min24s611 na última de suas 21 voltas e ficou em nono, com Cal Crutchlow fechando a lista dos dez mais rápidos.

Valentino Rossi fez 1min25s021 e acabou em 11º, 0s704 atrás do companheiro de Yamaha. Franco Morbidelli acabou em 15º.

SPIELBERG WEATHER

Saiba como foi o treino livre 3 da MotoGP no Red Bull Ring:

A previsão do tempo foi certeira ao indicar as condições climáticas deste fim de semana na Áustria. A manhã de sábado começou com céu bastante nublado e previsão de chuva. Quando a MotoGP entrou na pista para o TL3, os termômetros marcavam 18°C, com o asfalto chegando a 21°C. A velocidade do vento estava em 8 km/h.

Apesar de não estar chovendo, os pilotos entraram com pneus de pista molhada. Neste fim de semana, a escolha é entre os calçados macios e médios, com o traseiro em versão assimétrica, com a borracha mais resistente do lado direito para lidar com o grande desequilíbrio de curvas do traçado austríaco ― são sete curvas para a direita e três para a esquerda.

Danilo Petrucci começou a sessão na ponta com 1min33s594, 0460 melhor que Álex Rins. Miguel Oliveira tinha o terceiro tempo, seguido por Michele Pirro e Stefan Bradl.

Na sequência, foi Álex Rins quem tomou a ponta da tabela. Com 1min32s901, o piloto da Suzuki abriu 0s104 de margem para Pirro. Andrea Dovizioso vinha em terceiro, à frente de Viñales, Petrucci, Zarco, Pol Espargaró, Joan Mir, Brad Binder e Cal Crutchlow.

Viñales, então, foi a 1min32s614 e assumiu a liderança do TL3 ao abrir 0s287 de margem para Rins. Mais atrás, Franco Morbidelli saltou para nono, 1s539 atrás do ponteiro.

Aproveitando a grande fase da KTM, Miguel Oliveira foi a 1min32s460 e assumiu o comando da atividade, 0s154 melhor de Viñales. Rins caiu para terceiro, seguido por Porro e Zarco. Valentino Rossi vinha só em 19º, 0s305 melhor que Fabio Quartararo, o 20°.

Com pouco mais de 20 minutos para o fim da sessão, Bradley Smith foi o primeiro a calçar os slicks. O britânico, que substitui o suspenso Andrea Iannone na Aprilia, tinha um médio na dianteira e um macio na traseira da RS-GP. Álex Márquez fez o mesmo logo depois, mas com um par de macios na Honda.

Na 12ª volta nesta manhã, Zarco foi a 1min31s029 para saltar para a liderança, só 0s006 melhor que Dovizioso. Oliveira caiu para terceiro, seguido por Viñales, Rins e Pirro. Mias atrás, Rossi agora vinha em 11º, 2s641 atrás do ponteiro.

Calçado para pista seca, Álex Márquez avançou para o terceiro posto ao anotar 1min31s477, 0s442 mais lento que Dovizioso, que aparecia em segundo também de slicks.

Perto da marca de 15 minutos para o fim, Márquez cravou 1min3s0s038 e assumiu o topo da tabela, 0s873 melhor que Zarco. Aos poucos, mais e mais pilotos faziam a mudança dos pneus de chuva para os slicks.

Na 13ª volta nesta manhã, Álex baixou o tempo seriamente e, com 1min28s576, ampliou para 1s462 a vantagem. Dovizioso respondeu de cara, reduzindo ligeiramente a margem do irmão de Marc. Crutchlow agora vinha em terceiro, mas logo superado por um Smith 0s400 melhor.

Com um par de macios, Dovizioso registrou 1min27s380 e assumiu a ponta, 0s333 melhor que Miller, o novo segundo colocado. De volta aos boxes, Márquez caiu para terceiro, à frente de Oliveira, Smith, Crutchlow, Lecuona, Zarco e Quartararo.

Dovizioso seguiu baixando seu tempo, com Viñales virando 0s871 mais lento para assumir a segunda colocação. Rossi também melhorou e agora tinha o sexto tempo.

Faltando dez minutos para a bandeirada, Lecuona saltou para a segunda colocação, dividindo a dupla da Ducati. Rossi também melhorou e vinha em quarto, 1s028 atrás de Andrea.

Volta após volta, Dovizioso ia baixando o tempo. Após 14 voltas, o italiano de Forli tinha 1min25s479 como melhor tempo, 0s381 mais rápido que Petrucci. Pol Espargaró, porém, agiu para colocar a KTM na ponta, 0s198 melhor que o #4.

O titular da Ducati, todavia, respondeu de imediato e chegou a 1min24s832 para assegurar a ponta. Petrucci, Rossi e Lecuona completavam o top-5.

Oliveira também melhorou e subiu para o quarto posto, 0s053 melhor que Nakagami, o quinto. Petrucci vinha em sexto, com Álex Márquez e Binder logo atrás.

No confronto entre Ducati e KTM, Pol Espargaró apareceu com pouco mais de quatro minutos para o fim para retomar a ponta, agora com 1min24s525. Viñales também conseguiu baixar a marca de Dovizioso para se instalar em segundo e provisoriamente alcançar uma vaga direto no Q2.

No giro seguinte, Viñales foi ainda melhor, registrando 1min24s317 para tomar a ponta de Pol por 0s208. Dovizioso, Mir, Rins, Pirro, Aleix, Zarco, Morbidelli e Nakagami fechavam o rol dos dez mais rápidos.

Um dos que menos rodou nesta manhã, Miller aproveitou a oitava volta da sessão no Red Bull Ring para saltar para a segunda colocação, 0s046 atrás de Viñales.

Com o cronômetro travado, ninguém bateu a marca de Viñales, que ficou com a liderança por só 0s046 de margem para Miller. Dovizioso acabou em terceiro, à frente de Rins, Oliveira e Mir.

MotoGP, GP da Áustria, Red Bull Ring, treino livre 3

1M VIÑALESYamaha1:24.317 
2J MILLERPramac Ducati1:24.363+0.046
3A DOVIZIOSODucati1:24.426+0.109
4A RINSSuzuki1:24.434+0.117
5M OLIVEIRATech3 KTM1:24.508+0.191
6J MIRSuzuki1:24.517+0.200
7P ESPARGARÓKTM1:24.525+0.208
8F QUARTARAROSRT Yamaha1:24.611+0.294
9D PETRUCCIDucati1:24.663+0.346
10C CRUTCHLOWLCR Honda1:24.961+0.644
11V ROSSIYamaha1:25.020+0.703
12M PIRROPramac Ducati1:25.039+0.722
13T NAKAGAMILCR Honda1:25.048+0.731
14I LECUONATech3 KTM1:25.189+0.872
15F MORBIDELLISRT Yamaha1:25.318+1.001
16A ESPARGARÓAprilia Gresini1:25.434+1.117
17A MÁRQUEZHonda1:25.467+1.150
18J ZARCOAvintia Ducati1:25.468+1.117
19B BINDERKTM1:25.480+1.163
20B SMITHAprilia Gresini1:25.653+1.336
21S BRADLHonda1:26.019+1.702
22T RABATAvintia Ducati1:29.105+4.788

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube