Viñales vê potencial no novo chassi, mas admite preferência por anterior: “Estou acostumado a ser agressivo”

Maverick Viñales admitiu que o novo chassi da Yamaha não é o melhor para seu estilo de pilotagem. O #25 avaliou que o quadro anterior o permitia ser mais agressivo

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Maverick Viñales reconheceu que não se deu muito bem com o novo chassi da Yamaha. O #25 explicou que se sente melhor com o quadro original de 2017, já que a peça lhe permite ser mais agressivo.
 
Nesta quinta-feira (29), durante uma coletiva de imprensa em Sachsenring, o espanhol mostrou sua preferência pelo chassi com que começou o ano, mas avaliou que a peça que começou a ser testada em Barcelona também tem potencial.
 
Questionado sobre o novo chassi, o espanhol reconheceu que a nova peça desenvolvida pela Yamaha não é a melhor para seu estilo de pilotagem.
Maverick Viñales reconheceu que prefere o chassi com que começou o ano (Foto: Michelin)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“A nova moto que levamos para Assen tem muito potencial, mas talvez não seja a melhor para o meu estilo de pilotagem, porque estou acostumado a ser realmente agressivo”, disse Maverick. “O chassi que usei na primeira parte da temporada me deu um pouco mais de confiança para ser agressivo na moto, especialmente na mudança de direção, onde era muito estável, e aí rápido no acelerador, que é com o que eu me sinto mais confortável”, contou.
 
“De qualquer forma, temos muitas áreas na moto onde podemos melhorar, então temos de fazer a escolha correta”, considerou.
 
Depois de descrever a queda de Assen como “a mais estranha da minha vida”, Viñales reconheceu que errou na mudança de direção.
 
“Eu era agressivo, porque queria recortar a distância rapidamente, porque as voltas estavam diminuindo realmente rápido, e eu acelerei demais”, admitiu. “Tive primeiro o wheelie, aí mudei rapidamente a direção, a moto não tinha o equilíbrio correto para mudar de direção. Nunca tinha acontecido comigo de cair na chicane, especialmente na saída”, relatou.
 
“Mas aprendemos que é algo que pode acontecer e aprendemos na chuva. Para mim, isso é o mais importante”, completou.
 
Ao contrário de Viñales, Valentino Rossi é só sorrisos na direção no novo chassi, já que conseguiu ser mais competitivo. Ainda assim, resta uma preocupação: o fato de a Yamaha ter disponibilizado apenas um do novo chassi para cada piloto.
 
“Para mim, a situação é como em Assen. É assim porque não temos tempo, talvez mude em Brno”, declarou. “Vou ficar com este, porque me sinto bem. Mas nós sempre tentamos usar o outro para ter uma referência e estarmos prontos”, encerrou.
POLÊMICA MOSTRA QUE VETTEL PISOU NA BOLA E HAMILTON FOI MALANDRO EM BAKU

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube