carregando
MotoGP

Zarco descarta semelhança e cutuca: “Não me interesso por dinheiro como Lorenzo”

O francês afirmou que sua saída da KTM foi diferente da situação do espanhol na Honda. O piloto ainda recordou a quase ida para a equipe nipônica, comemorando o fato de não ter dado certo para acertar com a Avintia

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Johann Zarco deu mais uma de suas polêmicas declarações na MotoGP. Prestes a estrear na Avintia, o piloto descartou ter situação semelhante a de Jorge Lorenzo e ainda aproveitou para dar uma cutucada no espanhol.
 
No meio da temporada 2019, o francês anunciou sua saída prematura da KTM por não se sentir bem no time. Então, no final do ano, assinou com sua atual casa com uma pequena ajuda da Ducati.
 
Enquanto isso, o tricampeão informou que estava se aposentando do Mundial de Motovelocidade a partir de 2020. Mas no início do ano, a Yamaha trouxe o #99 de volta para o papel de piloto de testes.
 
Zarco chegou a mirar a vaga de Lorenzo, pois disputou a última etapa de 2019, em Valência, pela LCR. Entretanto, depois de não ter sido chamado pelo time, decidiu olhar pelo lado positivo da situação.
Jorge Lorenzo (Foto: Reprodução/Twitter)
“Quando Jorge anunciou a aposentadoria na sexta-feira, estava contente porque me disse que tinha uma grande oportunidade. No final, não deu... Foram coisas que não posso controlar. Marc tem poder na Honda”, disse em entrevista ao ‘Marca’.
 
“É o melhor piloto, é enorme. E é um sonho para ele ter seu irmão em uma equipe oficial. É uma história bonita para eles. Talvez algo bom surgiu de uma coisa ruim porque a Ducati abriu suas portas”, seguiu.
 
Ao anunciar sua saída da fábrica austríaca, Johann foi honesto sobre sua situação e afirmou que Jorge não o era por seguir na Honda. Questionado agora se mudou sua opinião, apontou que “não sei”.
 
“Acho que tinha mais medo de perder o dinheiro do que eu, por isso demorou tanto tempo. Mas não penso da mesma maneira que ele. Certamente sou muito menos interessado em dinheiro do que ele”, destacou.
 
“Tive que pedir empréstimo para conseguir minha casa. Ele vive em um país onde não se paga taxas, ou ele paga menos. Vivo na França, pago taxas e hipoteca. Tenho muitas razões para continuar pelo dinheiro, mas não continuei”, continuou.
 
Por fim, ao ser perguntado se foi para a Avintia por motivos de dinheiro, foi direto: “não, acredito que posso fazer coisas”.
 

Paddockast #48
MELHORES PILOTOS BRASILEIROS DA DÉCADA


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.