Governo abre licitação para completar reforma da pista de Brasília. Previsão de término é para setembro de 2017

Segundo informações do governo de Brasília, foi aberta uma concorrência pública para licitação das obras de conclusão da reforma do Autódromo Internacional Nelson Piquet. A primeira fase das obras paralisada das obras deve ser concluída em setembro de 2017, quando está prevista a retomada das atividades do circuito

 

Brasília está sem uma praça esportiva para o automobilismo desde que começaram as reformas no Autódromo Internacional Nelson Piquet, no fim de 2014. À época, o projeto era reestruturar o espaço para trazer a etapa de abertura da temporada 2015 da Indy. Mas a prova foi cancelada e as obras foram paralisadas desde março daquele ano. 

 
Entretanto, o governo de Brasília anunciou na noite da última segunda-feira (12) a abertura de um processo de licitação para a finalização da primeira parte da reforma, que inclui conclusão do asfalto, sistema de drenagem da pista, inclusão dos elementos de segurança, como guard-rails, além de sinalização. 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Governo abriu licitação para concluir as reforças do Autódromo de Brasília (Foto: Sandro Macedo)
A concorrência pública está marcada para o próximo 10 de janeiro e, segundo a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), proprietária do espaço, os custos para bancar esta primeira parte da reforma estão orçados em R$ 13,8 milhões.
 
De acordo com o governo de Brasília, a primeira fase das obras de reforma da pista do Autódromo Internacional Nelson Piquet tem previsão de término para setembro de 2017. Já o segundo estágio compreende a reforma dos prédios e, por fim, a finalização dos boxes. Tais obras serão executadas por meio de parceria público-privada.
 
“Queremos que o autódromo volte a funcionar, mas dentro do que a atual situação permite. É um projeto pé no chão, de acordo com a realidade do Distrito Federal”, disse Marcio Buzar, diretor de Edificações da Novacap, Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil. O engenheiro lembrou sobretudo dos tempos de crise que atravessa Brasília.
 
Recentemente, a Stock Car cancelou uma etapa marcada para 16 de outubro em Brasília justamente em razão da situação atual do autódromo, transferindo a rodada dupla para Curitiba. No momento, ainda restam 40% para que a primeira fase das obras de reforma da pista e dos itens de segurança necessários para a retomada das atividades possa enfim ser concluída.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube