Policarpo garante título do Rali dos Sertões nos Caminhões Leves. Salvini fatura bi como piloto nos Pesados

Carlos Policarpo entrou para a história do Rali dos Sertões ao faturar o título dos Caminhões Leves na 20ª edição da prova. Guido Salvini, por sua vez, conquistou a segunda vitória seguida como piloto nos Pesados

 

O Rali dos Sertões tem um novo campeão ‘peso-pesado’. De maneira surpreendente, desbancando favoritos como Guido Salvini, André Azevedo, Edu Piano e Amable Barrasa, Carlos Policarpo, de 52 anos e natural de Suzano, levou o Ford F4000 da equipe Território à vitória na classificação geral dos Caminhões, liderando também nos Caminhões Leves.

Policarpo formou o trio vencedor ao lado de Rômulo Seccomandi e Davi Fonseca, liderando desde a metade da prova, ficando sempre entre os primeiros colocados e sem ter nenhuma quebra ou acidente. Guido Salvini, experiente piloto, natural de Petrópolis, faturou o seu segundo título seguido como piloto — suas outras quatro conquistas foram como navegador —, correndo com um Mercedes Atego na categoria Caminhões Pesados.

A última especial do Rali dos Sertões 2012, disputada entre Iguatu e Fortaleza, com apenas 103 km de trecho cronometrado e deslocamento total de 354 km, foi vencida por Amable Barrasa, que levou seu Ford F4000 da categoria Caminhões Leves ao primeiro posto ao marcar 1h37min50s, batendo Edu Piano, que venceu na categoria Caminhões Pesados, com Policarpo em terceiro. Mas a fatura já estava liquidada a favor do veterano de Suzano.

A jornada dos ‘brutos’ do Rali dos Sertões, nesses dez dias de competições, foi bastante conturbada. Logo no início da prova, a primeira especial, entre São Luís e Barreirinhas, no Maranhão, foi cancelada por conta do atoleiro que acabou prejudicando também a prova dos carros. Já a segunda especial, saindo de Barreirinhas com destino a Bacabal, foi encurtada por conta de uma ponte quebrada, que acabou impedindo a passagem dos pesados do Sertões.

Mesmo diante das inúmeras dificuldades, os ‘brutos’ do Rali dos Sertões não esmoreceram e retomaram a trajetória rumo a Fortaleza. A primeira especial que realmente valeu foi a segunda, vencida pelos experientes André Azevedo, Maykel Justo e Ronaldo Pinto, com Policarpo, Seccomandi e Fonseca em segundo. Na terceira etapa, o êxito foi do não menos experiente Amable Barrasa, que correu ao lado de César Botas e Raphael Bettoni.

Por sua vez, Policarpo sempre se mantinha entre os primeiros, constante, sem perder tempo e sem enfrentar problemas. O veterano assumiu a liderança da competição na sexta especial, mas só venceu uma etapa, a oitava. No fim das contas, o trio vencedor completou o Rali dos Sertões em 37h44min00s.

Valeu a regularidade, como bem frisou o piloto logo após festejar uma conquista histórica. “Não tivemos uma punição, um problema, nada. Procurei ser o mais regular possível”, disse Carlos em entrevista concedida logo após receber a medalha como vencedor do Sertões. “As provas foram muito bem elaboradas. Quando os pesados foram bem, os leves não foram tão bons. Quando os leves foram bem, os pesados tiveram dificuldades. O roteiro foi excelente: exigiu de todo mundo: navegador, piloto e máquina”, avaliou o novo campeão.

O segundo colocado do Rali dos Sertões nos ‘brutos’ foi também o campeão dos Caminhões Pesados. Guido Salvini, experiente piloto, natural de Petrópolis, garantiu seu segundo título consecutivo como piloto. Antes, Salvini faturou outros quatro Rali dos Sertões, mas na condição de navegador. Dessa vez, a conquista, festejada ao lado dos parceiros Flávio Bisi e Fernando Chwaigert, teve um gosto especial.

“Na edição de dez anos, tivemos problemas para sair dos brejos. Nessa de 20 anos tinha de ser diferente para marcar de uma forma positiva”, comentou o petropolitano. “É nosso sexto título, estou muito satisfeito e devo tudo para a nossa equipe. O sucesso é de toda a equipe”, acrescentou Salvini.

Na classificação geral dos Caminhões Leves, o trio Policarpo, Seccomandi e Davi Fonseca ficou 4h27min38s à frente de Amable Barrasa. Já nos pesados, Salvini bateu Edu Piano, que correu ao lado de Solon Mendes e Carlos Sales, em 2h39min29s. André Azevedo, lenda do Rali dos Sertões, terminou a classificação geral no sétimo lugar em uma disputa que teve o trio comandado por Ulysses Marinzech Filho, ao lado de Evandro Bautz e Adriano Silva como o único a deixar o Sertões.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube