Rali dos Sertões: irmãos Baumgart surpreendem e vibram com final em família no Super Prime

Marcos e Cristian Baumgart protagonizaram uma festa em família no Super Prime do Rali dos Sertões, na noite do último sábado, em São Luís. A vitória ficou com o mais novo deles, Marcos, de 35 anos

O 20º Rali dos Sertões mal começou e já teve seu primeiro dia de disputas marcado pela emoção. No último sábado (18), em São Luís, os competidores tiveram atividades pela manhã, com a disputa do Prólogo, e à noite, os oito melhores de cada categoria — exceção feita aos Caminhões, que levaram os dois mais rápidos nos Leves e Pesados — participaram do Super Prime, diante de cerca de 11 mil pessoas, em uma arena montada no São Luís Shopping. E a prova foi encerrada com uma festa em família.

Marcos Baumgart, de 35 anos, e seu irmão mais velho, Cristian, de 37, celebraram um momento histórico em suas carreiras na última noite. Ambos surpreenderam a todos que esperavam uma final nos carros entre Stéphane Peterhansel e Guilherme Spinelli e colocaram os dois Mitsubishi L200 Triton Evo no último duelo do Super Prime na capital maranhense.

Festa da família Baumgart no Super Prime do Rali dos Sertões (Foto: Theo Ribeiro/Fotoarena)

Correndo ao lado do navegador Kleber Cincea, Marcos venceu os irmãos Maurício e Gustavo Bortolanza nas quartas de final, enquanto o irmão surpreendeu o também favorito Riamburgo Ximenes, que corre ao lado de Flávio França com um BMW X3 da equipe X-raid. Nas semi-finais, Marcos Baumgart bateu o não menos surpreendente Romeu Franciosi, que fez história ao superar Peterhansel. Por sua vez, Cristian travou duelo espetacular com Spinelli, que cometeu um erro e escapou na última curva, proporcionando ao Baumgart mais velho avançar para uma final inédita e em família.

Após outro duelo emocionante na final, Marcos venceu o irmão Cristian e celebrou a conquista do Super Prime de São Luís. Como vencedor, o paulista teve o direito de escolher a posição de largada. Dessa forma, Marcos sai em terceiro, atrás de Spinelli e Youssef Haddad, que abrem a primeira especial, neste domingo (19), e Cristian. Os irmãos contaram que a decisão envolve também estratégia, já que ambos quiseram, de certa forma, ajudar Spinelli a largar à frente de Peterhansel, que sai em quarto.

Na entrevista coletiva concedida logo após o encerramento do Super Prime, Marcos, na área dos boxes da equipe XRally, vibrou com a conquista, assim como sua equipe, que lhe deu um banho de Guaraná Jesus antes de falar com a imprensa em São Luís.

“É super emocionante. O que não dá para perder para o irmão, né? (risos). Mas é excelente estar em primeiro e segundo, em família… nesse tempo todo no Sertões, 13 anos se dedicando, fazendo o que gosta. E é isso, tem de acreditar, tem de ter força, vontade, confiança. Aqui é uma equipe, é uma família, todo mundo unido, tá todo mundo alegre e se diverte”, celebrou o experiente piloto.

Experiente, Marcos deixou claro que não se iludiu com o êxito em São Luís e que um rali das dimensões do Sertões só se decide no fim. “Agora é abaixar um pouco a adrenalina, o Sertões só está começando, isso aqui não quer dizer nada. Tem muita prova e muitos competidores [na luta] pela vitória. Mas tô feliz pra caramba”, comemorou.

Sobre ter fechado o Super Prime à frente do mítico Peterhansel, Marcos destacou o feito. “Não disputei com ele, mas ganhei de quem ganhou dele. Então quer dizer que o negócio é difícil. Mas vamos lá. Vamos fazer parte dessa história do Sertões. Quero fazer história. Vamos que vamos.”

Cristian comemorou muito a vitória do irmão mais novo no Super Prime e lembrou que já viveu emoção parecida em 2010, quando conquistou a prova de exibição diante do público de Goiânia, que, à época, recebia a largada do Rali dos Sertões. “Foi merecido, ele andou mais forte que eu na última volta. Foi emocionante, levantamos a galera na arquibancada, foi show. Fiquei muito feliz por ele. Já ganhei um Super Prime uma vez, e isso é muito legal.”

Assim como o irmão, Cristian sabe que muita coisa pode acontecer nos próximos dias de Sertões, mas, ainda assim, se mostrou feliz demais por poder iniciar mais uma prova em posição de destaque. “Mas agora cada dia é um dia, não adianta acelerar tudo e ir para as cabeças no primeiro dia. Nós temos 13 anos de rali, temos muita experiência, muita bagagem. E o começo, ainda mais com dois irmãos na final, melhor é impossível”, encerrou o segundo colocado do Super Prime.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube