Adiar Corrida de Duplas é opção melhor para Stock Car do que proibir estrangeiros

A opção por proibir a presença de pilotos estrangeiros no grid de sua abertura da temporada talvez não seja a melhor ideia para a Stock Car. Pelo fortalecimento da categoria, seria importante uma alternativa, mesmo que com mudança de data

Em 2019, quando a Corrida de Duplas foi retirada do calendário da Stock Car, o GRANDE PRÊMIO entrevistou os pilotos da categoria e ouviu da maioria que o problema principal da não realização da prova era a perda da chance de expôr não só os patrocinadores, mas também a categoria para o resto do mundo

Um ano depois, a confirmação de que a prova não só abriria a temporada, como também seria maior, com 200 km em Goiânia, foi comemorada por pilotos e fãs. Mas tudo mudou com a pandemia do coronavírus pelo mundo e, portanto, também no Brasil.

Na última quinta-feira (11), a categoria anunciou que proibiu a presença de pilotos estrangeiros na prova, a primeira atitude tomada em relação à pandemia – no mesmo dia em que o Governo de Goiás confirmou quatro caso de coronavírus no Estado que recebe, em sua capital, a etapa.

A segunda parte do parágrafo anterior faz com que a primeira perca o sentido: proibir estrangeiros, de fato, soluciona – ou ao menos ajuda – na questão de controlar o alcance do vírus?

Troféu da Corrida de Duplas 2018 (Foto: Duda Bairros/Stock Car)
Paddockast #51
QUEM VENCEU DRIVE TO SURVIVE 2

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Não parece ser o caso, já que há pilotos brasileiros que correm fora do país que estão convidados para a prova, como Augusto Farfus e Felipe Nasr, e outros da própria categoria que no momento do anúncio estavam fora do Brasil, como Rubens Barrichello, na Austrália. Além disso, a Stock Car conta com um estrangeiro como titular: Matías Rossi, na Full Time.

Se não bastasse a ausência dos estrangeiros, o Governo de Goiás divulgou decreto em que proíbe presença de torcedores em estádios de futebol e aglomerações em eventos públicos. Por mais que a Stock Car seja um evento particular, se configura como evento com alta presença de público – ou seja, entra na recomendação de que se evite tantas pessoas no mesmo local.

Assim, o GP vê como melhor opção para a Stock Car, até pela saúde de fãs, pilotos, membros da imprensa e funcionários das equipes, o adiamento da prova. Por mais que o calendário seja, de fato, apertado, o ideal seria seguir tantos eventos esportivos pelo mundo – e não a F1, que cancelou, mas em cima da hora, o GP da Austrália.

Corrida de Duplas de 2018 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Se a Corrida de Duplas serve, especialmente, para exposição de marcas e da própria Stock Car ao mundo, qual o sentido de realizá-la sem torcida para que consumam as marcas, e sem pilotos estrangeiros, para que despertem interesse da imprensa de fora do Brasil?

O show deve continuar, mas deixa de ser um espetáculo quando seu objetivo primário não existe mais e ninguém possa acompanhá-lo. A Stock Car precisa seguir a recomendação: esperar a melhora da situação no país, no mundo, e cuidar da saúde de todos os envolvidos em sua categoria.


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube