Stock Car

Pilotos aceitam cancelamento, mas Corrida de Duplas deixa vazio: “Chance de mostrar a Stock Car ao mundo”

A Corrida de Duplas, um dos eventos mais conhecidos da temporada da Stock Car, não será realizada em 2019. Mas o que os pilotos pensam sobre? O GRANDE PRÊMIO escutou vários do grid atual, que têm opiniões até diversas, mas unidas em um fator: o lado ruim que é não trazer grandes nomes para o campeonato nacional

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
O cancelamento da Corrida de Duplas, talvez a mais chamativa etapa da Stock Car, para a temporada 2019 foi divulgado pelo GRANDE PRÊMIO no final de abril, pouco antes da rodada dupla no Velo Città. 

A prova estava no calendário original da categoria, marcada para a etapa de Goiânia, que será disputada no próximo final de semana. Após a troca no comando da Vicar, a promotora da Stock Car, a disputa passou a ser colocada em dúvida, até seu cancelamento - por alegados problema de calendário.

No fim, a falta da Corrida de Duplas traz a perda de uma etapa em que diversos pilotos de nome, como Felipe Massa e estrangeiros, participavam e tornavam o nome da Stock Car mais famoso no mundo - Daniel Serra, campeão da categoria em 2017 e 2018 e vencedor da etapa em dupla no último ano, chegou a comentar no Paddock GP sobre como pilotos de fora do país "amam" a Corrida de Duplas e pedem convites.

Sem essa chance para 2019, o GP foi ouvir os pilotos do atual grid sobre o que pensam do cancelamento. E o lado negativo foi o mais citado por todos os entrevistados - uma chance a menos de mostrar as marcas que são expostas na categoria, e também de fortalecer a Stock Car em outros países.

Mas os custos, motivo que foi apurado pelo GP como um dos que fizeram a prova ser cancelada, também foram lembrados - e serviram para que os pilotos tenham "compreendido" a falta do evento em 2019.
Corrida de Duplas (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Dentro da Cimed, equipe que trouxe Massa em 2018, por exemplo, há um bom exemplo dessa "divisão": Cacá Bueno comentou sobre como os valores atrapalham as equipes, enquanto Felipe Fraga falou sobre como isso deixa um 'vazio' na temporada.

"Faria muito sentido se por causa dela se ampliasse a mídia. E isso não rolou em 2018. Assim, não iria acontecer esse ano, que não tem Globo", comentou Bueno.

"A Corrida de Duplas dificulta o trabalho e tem muito custo para as equipes. O retorno relevante é maior se não tem. Eu adoraria, mas ela por si só é legal para o fã que já acompanha o automobilismo, mas não aumenta audiência de quem vem de fora. Se não for essa a ferramenta perde o sentido", completou, também citando a questão da exposição de marcas, diminuta etse ano com a mudança das transmissões - em 2019, os treinos de classificação são transmitidos apenas no site da Globo, com apenas as corridas no SporTV. 

Já para Fraga não há lado bom: "De nenhuma forma acho positivo, acho bem negativo. Eu que agora estou correndo no mundo inteiro, em várias categorias, cada vez a gente vê quão grande é a Stock Car lá fora. A gente é muito respeitado lá fora, os pilotos têm interesse, muitos se aproximam da gente para tentar ser convidado."

"É uma etapa importante para a gente divulgar e mostrar para o mundo o que é a Stock Car. E todo mundo sabe que é a categoria mais disputada que existe. Quem entende de corrida sabe que não tem WEC, IMSA, Blancpain, nenhum campeonato tão disputado. É um evento muito grande, uma perda muito grande", seguiu.

Para ele, o ideal era que a Corrida de Duplas, tal como em 2018, abrisse a temporada: "Acho que esse ano não foi bem organizado. No meio da temporada talvez seja prejudicial. Tem que ser a primeira do ano. No começo do ano, por exemplo, está nevando por lá. Aí é uma chance dos pilotos virem", concluiu ele - que revelou, também, que havia conversado com diversos pilotos para a prova, buscando o convite ideal.
Pit-stop da Cimed em Interlagos, na Corrida de Duplas (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Outros bastante afetados pela não realização são os novatos do grid. Para Pedro Cardoso, da Hot Car, é compreensível pelo lado das equipes, mas a vontade de ter a oportunidade de correr também aparece: "Eu já tnha começado a procurar parceiro. Eu sempre gostei da corrida, acho uma ideia muito boa. Queria ter feito. Mas decidiram tirar, então é isso."

"Para a equipe acho que é melhor que não tenha, porque precisam trazer um piloto de fora e é um custo a mais. E também é um cara que não está no carro todo dia, então pode vir a ter um custo ainda maior, se ele tiver um acidente, algo assim. Para eles é melhor. Mas, para o espetáculo, acredito que seria melhor ter a Corrida de Duplas."

Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #17: Fórmula 1 no RJ em 2020? Parece mentira... E deve ser mesmo



  Ouça no Spotify
  Ouça no iTunes
  Ouça no Android
  Ouça no playerFM

Já Gaetano di Mauro, da Shell Helix Ultra, lamentou a oportunidade de correr ao lado de alguém que poderia ensiná-lo alguns pontos: "Seria legal a gente estar do lado de alguém mais experiente, ou alguém que a gente confie, que possa trazer resultado. É uma pena, porque é legal para os patrocinadores, mas está valendo."

Por fim, o mais jovem piloto da história da Stock Car, Marcel Coletta, da Cimed, acredita que, já que nã terá essa chance, ao menos pode aproveitar para mostrar seu talento por mais tempo na pista: "Acho que numa corrida sozinho mostro mais potencial do que em uma de duplas. Mas eu gostaria que tivsse. Sempre assistia, gostaria de correr, acho um sistema bem legal."

A próxima etapa da temporada 2019 da Stock Car acontece no próximo final de semana no Autódromo Internacional de Goiânia. O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ com o repórter Felipe Noronha.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.