Stock Car

Após chegada de Col e criação de conselho, Rodrigo Mathias renuncia e deixa comando da Stock Car

Um mês após a Vicar promover reestruturação e anunciar que Carlos Col volta à Stock Car como presidente de um conselho de comando da categoria, Rodrigo Mathias renunciou ao cargo de diretor-executivo da promotora do principal campeonato do automobilismo brasileiro. O GRANDE PRÊMIO apurou a informação dias após realizar entrevista exclusiva com o ex-diretor no domingo (9) da final da Stock Car em Interlagos

Warm Up / FELIPE NORONHA, de São Paulo / VICTOR MARTINS, de São Paulo
Exatamente um mês após o anúncio de que Carlos Col se tornou presidente do conselho administrativo, a Vicar - empresa promotora da Stock Car - recebeu de Rodrigo Mathias, então diretor-executivo da categoria, a sua renúncia do cargo.

O GRANDE PRÊMIO recebeu a informação na última quarta-feira (12) de duas fontes familiares ao caso. Perguntado naquele dia, Mathias respondeu apenas que era "fake". Nesta quinta, porém, a situação foi confirmada.

Isso ocorre dias depois de entrevista exclusiva do GP ccom o próprio Mathias, realizada em Interlagos logo após a decisão da Stock Car, que consagrou Daniel Serra como bicampeão. Na ocasião, o então diretor afirmou que via a criação do conselho como "positiva" e que manteria o cargo de CEO, apesar de passar a reportar ações para o trio do conselho: Carlos Col, Fernando Altério (presidente da T4F, braço epsortivo da Times For Fun, que comanda a Vicar) e mais um nome a ser divulgado.

"De incômodo esse movimento, na minha visão, não tem nada. Só viés positivo. (...) Sigo neste cargo com esmo escopo e responsabilidades do cargo. Efetivamente, o meu trabalho e de todo o time liderado por mim, segue com o mesmo escopo e responsabilidade. (...) Eu vejo com ótimos olhos esse movimento", disse na ocasião.
Rodrigo Mathias em Buenos Aires (Foto: Duda Bairros/Vicar)
O GP apurou que o momento do anúncio da chegada de Col se deu em um momento em que Mathias estava fora do país, em Miami. "Todas as tratativas entre o Fernando e o Col, e as reuniões que aconteceram, eu não participei diretamente, mas eu tinha ciência da agenda e tenho uma relação super transparente."

"Houve a transparência e esse cuidado em todas as fases do processo, inclusive eu fiquei muito feliz com a conclusão desse movimento, de trazê-lo para este grupo, fortalecê-lo. Quando o anúncio foi concluído efetivamente, foram algumas agendas, eu estava fora do país, mas não tem nenhuma relação direta, poderia ter sido concluído uma semana antes ou uma semana depois, eu estava fora do país", seguiu.

Outro ponto, mas este ligado diretamente à Stock Car na pista, ocorreu no Velo Città, palco da 9ª etapa da categoria neste ano. Na ocasião, Mathias e a Vicar foram alvo de diversas críticas (públicas e internas) por parte de equipes, pilotos e patrocinadores.

O GP teve acesso à informação de que o estacionamento dirigido às equipes na fazenda em que o autódromo está desagradou a todos, pois era distante dos boxes - e ninguém teria sido avisado desta situação. Mathias, inclusive, confirmou.

"Realizamos mudanças e acho que, neste ponto, se reconhecer uma falha do processo que foi a falta de comunicação prévia do planejamento estipulado para as equipes e pilotos, inclusive na época a gente tinha uma ação da corrida de bicicletas, cheguei a entrar no briefing dos pilotos para informá-los dessa questão, e aí não participei do briefing das equipes e isso gerou ruído maior, pois comentei com os pilotos a questão logística e isso acabou não se disseminando para as equipes, numa falha nossa, minha, por não ter participado daquele briefing especificamente."
Rodrigo Mathias (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Também na corrida no Velo Città, uma polêmica surgiu por causa da arquibancada para a torcida. Se em 2017 ela foi colocada fora da fazenda, neste ano foi montada, às pressas, na parte interna - e antes da obtenção do alvará necessário.

O alvará foi obtido, mas a polêmica já estava criada: "Na questão de liberação do evento, ele foi sim liberado. Nós tivemos um problema com a arquibancada, tivemos que desmontá-la, remontar. Havia um desacordo do fornecedor com os critérios estabelecidos pelo nosso contratante, e que tivemos que vivenciar essa situação."

"Avançamos, revisitamos pontos da operação do evento para poder garantir a liberação, o evento foi liberado com alvará para o público que estava ali presente e nós executamos dessa forma. Mas, para isso, foram necessárias duas vistorias, inclusive. Então, desmistificando a informação, tivemos um problema na questão da montagem, com falha de entrega nas especificações que contratamos junto ao fornecedor, e nós tivemos que trabalhar com a correção disso, mudando a implantação do evento para garantir a liberação adequada", completou.

Outras questões, como a do cancelamento da etapa de Tarumã e substituição por Londrina a um mês da corrida, também desagradaram internamente à T4F. 

Rodrigo Mathias ocupava o cargo na Stock Car desde fevereiro de 2017, sendo escolhido como o substituto de Maurício Slaviero, que decidiu buscar novos horizontes na Europa. Vindo do universo do entretenimento, Mathias, ex-RBS, trouxe uma visão diferente à categoria e colocou em prática ideias para elevar o engajamento com o público, sendo a principal delas o Fan Push.

"Tinham outros movimentos na estrutura que eu não queria que fossem preservados. Está muito relacionado à mudança do modelo de gestão e entendo que fazia sentido rescindir da minha atuação. Estou muito confortável porque acho que o cenário atual me permite fazer isso sem nenhum impacto para a categoria como um todo. Os desligamentos que tiveram foram pontuais e imediatos." 

"O meu processo foi de construção com as lideranças e com o Fernando (Altério), e tem os processos de transição. É uma preocupação minha por toda a relação estabelecida com parceiros e quero preservar o que foi construído nestes dois anos. Dos vários objetivos traçados, atingimos parte deles. Cometemos erros e aprendemos com eles, mas minha avaliação é positiva. Crescemos como categoria e audiência, teve um encaminhamento de sustentabilidade economia, aumentou o público no autódromo, montamos uma plataforma de comunicação. O novo formato que tá sendo feito foge um pouco da minha capacidade e me permite também ir para um outro desafio profissional", completou.