CBA confirma reabastecimento nas corridas da Stock Car e determina janela obrigatória de pit-stop

Exceções a essas regras serão as duas etapas disputadas em circuitos de rua, em Ribeirão Preto e Salvador. Reabastecimento voltou à categoria na etapa de Interlagos, abertura da temporada 2013

Por meio de um adendo ao Regulamento Desportivo de 2013 da Stock Car, a Confederação Brasileira de Automobilismo confirmou que o reabastecimento voltará a ser obrigatório na categoria neste ano. A partir de Curitiba, que acontece neste domingo (17), todos os pilotos precisarão parar nos boxes para colocar combustível durante os 40 minutos de prova, sob pena de serem excluídos caso não cumpram essa exigência.

Banido no fim de 2011, o reabastecimento tornou-se necessário novamente neste ano devido aos novos pneus Pirelli. Bem mais rápidos que os Goodyear, os compostos estrearam em Interlagos e, por permitirem aos pilotos acelerarem por mais tempo, gerou um aumento no consumo de combustível. Por isso, na abertura da temporada, a CBA determinou que todas as equipes largassem com 80 litros de etanol no tanque – pouco menos de 75% da capacidade total do recipiente.

Vencedor, Cacá Bueno foi um dos que parou na primeira volta da corrida em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton / Grande Prêmio)

Essa quantidade mínima não será mais exigida a partir de Curitiba, informou a entidade à reportagem do Grande Prêmio. Porém, foi instituída uma janela de pit-stop: os pilotos deverão entrar nos boxes entre a décima e a 16ª volta da corrida. Os competidores que reabastecerem antes ou depois dessa janela, ou então em regime de safety-car, serão excluídos.

Com essa determinação, a estratégia de parar no fim da primeira volta da corrida, adotada por algumas equipes em Interlagos, não será mais possível. O mesmo vale para o que tentou a Gramacho com seus pilotos Vitor Genz e Rodrigo Pimenta: o time tentou chegar até o fim da prova sem parar nos boxes, contando com uma intervenção do safety-car, que não aconteceu.

Chefe da equipe Full Time, de Rubens Barrichello, Maurício Ferreira comentou as mudanças. “Ao limitar o tempo de parada, o que se busca é uma rápida reacomodação das posições e não deixar o público perdido. Mas a janela também reduzirá as possibilidades de estratégia das equipes”, disse o paulista.

No entanto, há exceções a essa regra: os dois circuitos de rua que recebem a categoria. Nas etapas de Salvador, em 19 de maio, e de Ribeirão Preto, em 11 de agosto, o reabastecimento continua sendo proibido. A justificativa é que, nessas pistas, mais travadas, o consumo de combustível não elevado ao ponto de impedir que os carros completem 40 minutos de prova com um tanque, cuja capacidade é de aproximadamente 105 litros.

O Adendo 02 ainda modifica, além das diretrizes acerca do reabastecimento, o formato do treino classificatório. A partir de agora, o Q2, que define os dez melhores colocados no grid de largada, terá oito minutos, e não mais seis, como aconteceu em Interlagos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube