GUIA 2021: Stock Car chega com grid mais velho. Bom para marca, ruim para evolução?

A primeira parte do guia da Stock Car 2021 traz a relação de pilotos e suas equipes - analisando, conjuntamente, como o grid está mais velho e, consequentemente, tirando espaço de revelações. Algo que é bom para o curto prazo, mas talvez atrapalhe os planos a longo

Na próxima sexta-feira (23), a Stock Car enfim começa a colocar seus carros na pista para a temporada 2021, que deveria ter começado em março, no Velopark, se mudou para Londrina, mas vai de fato iniciar em Goiânia, em meio ao caos sanitário brasileiro – este guia, portanto, tem a função de tentar entender como a categoria chega para mais um ano que já começou confuso.

Claro, na Stock Car é quase impossível entender quais equipes vêm fortes, quais fracas, pois os carros, supostamente, são similares – entre as que guiam Toyota, entre as que guiam Chevrolet. Dificilmente, porém, o favoritismo escapa dos nomes tradicionais, como RC Eurofarma, com Daniel Serra e Ricardo Maurício, ou Rubens Barrichello pela Full Time. Thiago Camilo e a Ipiranga não devem ficar para trás, também. Mas, tal como em 2020, a ideia da categoria é ter 10, 11 pilotos brigando pelo título até a última etapa.

Não há testes de pré-temporada, nem privados. Qualquer previsão é chute, e vamos evitar isso. Não é Fórmula 1 ou MotoGP, em que os analistas do GRANDE PRÊMIO têm dados para analisar o que pode ocorrer. Na categoria brasileira, é necessário ir com calma. Por isso, o guia da Stock Car, desta vez, traz uma ideia central para que o fã se prepare: o grid está mais velho – isso é bom ou ruim?

Rubens Barrichello é o segundo mais velho do grid, só atrás de Tuca Antoniazi (Foto: Stock Car)

O campeonato foi reforçado por nomes grandes, como Felipe Massa e Tony Kanaan. Para a marca, juntar estes a Barrichello, Serra, Camilo, Maurício, Cacá Bueno, Nelsinho Piquet e Julio Campos, por exemplo, é espetacular, ainda mais no ano em que passa a ter todas as corridas transmitidas em tv aberta, na Band – o canal se junta ao SporTV 2, que continua as transmissões.

Cada patrocinador, ainda mais em mais uma temporada de pandemia, em que ações (como camarotes, ou voltas rápidas) nos autódromos se tornam impossíveis, precisa ser exposto de alguma maneira, e pilotos mais experientes – ou no português honesto, famosos – automaticamente conseguem mais aparições na telinha. É uma relação óbvia e que, para a marca Stock Car, só traz fortalecimento.

Mas, por outro lado, há algo de diferente: a categoria deixa de “criar em casa” os nomes para o futuro. Apenas nove dos 30 pilotos inscritos até esta quinta tem menos de 30 anos. São eles: Bruno Baptista, Guilherme Salas e Gabriel Casagrande, com vitórias na categoria, Chris Hahn e Gustavo Frigotto, estreantes, e Lucas Foresti, Gaetano Di Mauro, Guga Lima e Pedro Cardoso. Muito pouco – e nenhum jovem sub-20, que já surgisse como “a grande esperança do turismo nacional”, por exemplo.

Como lidar com tal situação? Para a categoria, a aposta é no momento: precisa de divulgação, de mídia, e os mais velhos dão mais resultados. Precisa sobreviver a mais uma pandemia, e o caminho é este, já que empresas apostam dinheiro nestes, e não em revelações.

Mas como fica o futuro? É torcer para que estes jovens tenham bons carros nas mãos, briguem por vitórias e se consolidem a ponto de deixar marcas interessadas. Falta uma nova safra, e os poucos que sobrevivem até aqui precisam salvar o que resta dessa.

Abaixo, a idade de todos o pilotos, além de suas equipes, para que o leitor do GP chegue à abertura inteirado.

A temporada 2021 da Stock Car começa neste fim de semana. A rodada dupla do campeonato tem largada em Goiânia a partir de 15h (de Brasília) e vai ter transmissão do canal da categoria no YouTube e também na Band. Tudo com cobertura do GRANDE PRÊMIO.

O grid completo:

RC Eurofarma
Daniel Serra – 37 anos
Ricardo Maurício – 42 anos

Full Time
Rubens Barrichello – 48 anos
Matías Rossi – 37 anos
Max Wilson – 48 anos
*Wilson substitui Rossi na abertura da temporada

Full Time Basani
Rafael Suzuki – 33 anos
Tony Kanaan – 46 anos

Ipiranga
Thiago Camilo – 36 anos
Cesar Ramos – 31 anos

Cavaleiro
Marcos Gomes
Denis Navarro

Blau
Allam Khodair – 39 anos
Chris Hahn – 22 anos
Diego Nunes- 34 anos

Pole Motorsport
Átila Abreu – 33 anos
Galid Osman – 35 anos

Vogel
Gabriel Casagrande- 26 anos
Guga Lima- 24 anos

Lubrax Podium
Felipe Massa – 39 anos
Julio Campos – 39 anos

Crown
Cacá Bueno – 44 anos
Beto Monteiro – 45 anos

RCM
Ricardo Zonta – 45 anos
Bruno Baptista – 24 anos

RSF
Gustavo Frigotto – 26 anos

MX Piquet Sports
Nelsinho Piquet – 35 anos
Sergio Jimenez – 36 anos

KTF
Guilherme Salas – 27 anos
Lucas Foresti – 28 anos
Pedro Cardoso – 21 anos
Gaetano Di Mauro- 23 anos

Hot Car
Tuca Antoniazi – 49 anos
Felipe Lapenna – 34 anos

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar