Piloto na Indy, na Stock Car e Streamer, Kanaan usa lives por “lado real” da vida

Mesmo com uma agenda apertada, Tony Kanaan explicou em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO como encontra tempo para se dedicar à vida de streamer e mostrar os bastidores das corridas, das viagens e da vida real

Se alguém está com a agenda cheia em 2021, esse alguém é Tony Kanaan. Em ano de estreia na Stock Car, pela Full Time Bassani, disputando os ovais na Indy, pela Chip Ganassi, e correndo na Superstar Racing Experience, Tony ainda não estava satisfeito e resolveu investir o pouco tempo que lhe sobra no meio de tantos campeonatos em uma coisa: o streaming de jogos e de sua vida na Twitch, plataforma onde tem mais de 50 mil seguidores.

Até por conta do isolamento devido à pandemia da Covid-19, Kanaan decidiu se reinventar e se aproximar ainda mais do público. Além de transmitir sua ação em jogos e simuladores de corrida, como o iRacing, um dos principais simuladores, Tony vê a plataforma como uma ótima vitrine para mostrar sua rotina, provando que é ‘gente como a gente’.

“Então, assim, começou por pura brincadeira, para te falar a verdade. Eu tenho um amigo que falou: ‘Por que você não abre um canal na Twitch? Inclusive foi o Barreto, que trabalha comigo e me ajuda no meu canal, aí falei: ‘Ah, tá bom, vamos fazer. A gente abre uma live lá, eu jogando iRacing, que é o simulador que todo mundo joga’. E pegou de uma maneira gigantesca. Em 6 meses, a gente tem 50 mil seguidores. E é aquele negócio, o que eu falei ‘o que é que eu faço agora?’. Fui pegando gosto pela coisa, eu me lembro até que o Victor Martins [direto do GRANDE PRÊMIO] sempre me disse: ‘Você é apto a fazer esse tipo de coisa’. E pegou. Hoje em dia faz parte do meu dia a dia.”, disse ao GRANDE PRÊMIO.

Além da rotina e de uma outra faceta, Tony também registra os bastidores de suas corridas, como outra forma de trazer o fã para perto. Para ele, esse conteúdo único tornou-se bem quisto pelos seus seguidores. No canal, o piloto baiano aproveita também para interagir e abrir detalhes de sua vida pessoal.

“Eu faço, em média, de duas ou três horas de live por dia. Está na minha agenda, em casa, onde eu estiver, é lógico que é super conveniente também, eu já viajo com o computador. Ai esse final de semana a gente comprou uma mochila que dá pra fazer a live um pouquinho melhor do autódromo, a gente começou a transmitir as corridas da Stock Car. E durante essa pandemia, como todos nós tivemos de nos recriar, eu quis mostrar um pouquinho do outro lado do Tony, não é só o Tony na corrida, como é que é o Tony preparando para a corrida”, seguiu.

“Porque a corrida vocês assistem em qualquer lugar, o GRANDE PRÊMIO passa, passa no YouTube, enfim. A corrida a gente passa na nossa página porque é uma coisa legal de ter, mas o que eu estou tentando mostrar é aquele outro lado, é o Tony que acorda de manhã e leva as crianças para a escola, e faz uma live com os meninos com aquela bagunça já 6h30 da manhã, que nós somos pessoas normais. Isso é uma percepção que o fã tem, que nossa vida é diferente da vida de vocês”, afirmou.

LEIA TAMBÉM
+Em ano de estreia na Stock Car, Kanaan se impressiona com grid: “25 Hamiltons juntos”

Tony Kanaan em ação na Twitch. (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Para Kanaan, assim como nas pistas, o objetivo é aproximá-lo dos amantes do automobilismo – sobretudo no Brasil onde, depois de sólida carreira nos Estados Unidos, busca também achar um ponto de destaque com a Stock Car.

“A gente não tem problema, os nossos filhos são os mais bonitos de todos, a gente tem todo o dinheiro do mundo. A gente não tem problema, né?”, ironizou. “E isso foi uma coisa muito legal, que me aproximou demais dos meus fãs. Eu consegui contar bem minha história, que é uma história super legal, acho que eu devo contar, mas não para contar vantagem, mas para incentivar e inspirar as pessoas a irem lutar”, relatou o piloto.

“Entendeu, com o que elas querem fazer, se é pandemia, se é dinheiro, enfim. Estou curtindo bastante, e é muito mais por esse lado mesmo. Eu não estou aqui pra ser um canal para transmitir nada. Não quero ser narrador de corrida, não quero ser comentarista de corrida, eu quero estar próximo dos meus fãs. Por isso eu continuo fazendo as lives”, acrescentou.

A chance de ficar mais próximo do público, segundo Tony, também é uma oportunidade de colocá-lo perto do mais importante: a família. Em meio à agenda maluca com viagens e contratempos a todo o momento, o piloto explica como a vida nas pistas há mais de 20 anos o privou de momentos únicos, como o nascimento de dois filhos – mas mesmo assim, apoio é o que não falta.

“É aquela coisa, né? A sua família é sua base. E eu não tenho o que falar da minha mulher. Ela trabalha em televisão, então ela sabe como é. Ao mesmo tempo, é uma pessoa que eu cheguei ano passado e falei assim: ‘Nossa, a gente vai ter tempo de fazer um monte de coisa, eu só vou correr quatro corridas na Indy e eu não preciso ir para nenhuma outra, a gente vai ficar super tranquilo’. Isso foi em novembro, quando assinei meu contrato. Em fevereiro, eu aumentei meu número de corridas a mais do que eu fiz nos últimos 23 anos. E ela olhou para mim e falou: ‘Bom!’”, declarou.

“Dos meus quatro filhos, dois eu não vi nascer, porque estava correndo. Então, não foi difícil, mas, realmente, requer uma adaptação gigantesca. Para mim, é fácil, foi o que eu falei pra ela, eu pego minha mala e falo ‘olha tenho que ir correr’, deixo todo mundo lá e o pepino fica para ela lá em casa. Mas a gente está tirando de letra. De vez em quando eu ouço umas reclamações, justamente, mas quando estou em casa tento ser um pai presente, extremamente presente para ajudar ela da maior maneira possível”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar