Pivô do escândalo de espionagem da F1, Stepney deixa polêmica para trás: “Não me importo com que pensam”

Cinco anos após o escândalo de espionagem que sacudiu o mundo da F1, Nigel Stepney afirmou que não está mais preocupado com o episódio e quer realizar um “sonho de criança” ao vencer as 24 Horas e Le Mans

Com um jeito calmo para falar e paciência de poucos para contar suas histórias, Nigel Stepney em nada lembra o estereótipo do vilão. Mesmo sem vestir máscara ou ostentar cicatrizes assustadoras, o experiente engenheiro, com seus fios de cabelo branco, já foi responsável por sacudir o mundo da F1. Em 2007, o inglês foi um dos pivôs do caso de espionagem envolvendo Ferrari e McLaren.

Na ocasião, a equipe italiana descobriu que a adversária havia recebido 780 páginas de documentos sobre o funcionamento da escuderia e de seus carros. A fonte era o engenheiro Mike Coughlan (hoje na Williams), bastante amigo de Stepney, então chefe de mecânicos da Ferrari. A partir daí, investigações da FIA e da justiça italiana descobriram que o funcionário ferrarista estava vazando dados confidenciais do time para as principais rivais.

 

Como resultado do escândalo, a McLaren foi desclassificada do Mundial dos Construtores de 2007 e correu o risco de não poder participar da categoria no ano seguinte. Além disso, teve de arcar com a maior multa da história do esporte: US$ 100 milhões. A equipe inglesa só pôde seguir na F1 porque concordou com uma inspeção da FIA em seus carros de 2008 para descobrir se a informação vinda da Ferrari havia sido usada na criação do novo modelo.

À Warm Up, Stepney valorizou seus mais de 30 anos de carreira na F1 e mostrou que o caso de espionagem ficou para trás. Além disso, o britânico se revelou um entusiasmado pela oportunidade de vencer as 24 Horas de Le Mans – que considerou um “sonho de criança” –, uma conquista inédita para alguém que já cansou de levantar taças no esporte a motor.

Confira a entrevista completa com Nigel Stepney na edição 30 da Revista Warm Up

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube