Turismo

Punição de dupla da Audi faz brasileiros da BMW herdarem terceira posição: “Pena não subir ao pódio”, diz Jimenez

Cacá Bueno e Sérgio Jimenez ficam com a terceira colocação após direção de prova identificar irregularidade com René Rast e Enzo Ide

Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Se o quinto lugar na classificação final da primeira corrida do fim de semana inaugural da temporada do Mundial de GT em Nogaro, na França, o que vem acontecendo depois torna a situação de Cacá Bueno e Sérgio Jimenez em um lucro enorme.
 
Ainda durante a corrida, a Audi guiada por Enzo Ide e a Lamborghini de Hari Proczyk se tocaram enquanto disputava a segunda colocação. Pior para o carro italiano, que acabou caindo para o fim da fila, e a BMW dos brasileiros ficando com a quarta colocação, onde Jimenez recebeu a bandeirada.
 
Porém, ao fim da corrida, a direção de prova cravou desclassificação da dupla Ide e René Rast. A investigação apontou que a altura da asa traseira do carro excedia em 2cm os limites do regulamento.
Cacá e Sérgio Jimenez herdaram o pódio na corrida classificatória em Nogaro (Foto: Divulgação)
"A corrida foi boa e estamos muito felizes com este resultado. Já esperávamos uma corrida melhor, pois o que nos frustrou realmente foi o classificatório. Avançamos durante a corrida, não por acidentes com os outros, mas porque conquistamos mesmo as posições, superamos Mercedes, Audi, Lamborghini e pressionamos até o final. Isso mostra que estamos evoluindo e que vamos ter um ano promissor", afirmou Cacá.
 
"O Cacá fez uma ótima largada e tinha um ritmo bom. Fizemos um pit stop bom, mas que poderia ter sido um pouco melhor, o que nos daria mais uma posição na pista. Voltei também rápido e tirei muito do segundo e terceiro colocados. Mas, quando me aproximava, eles tinham mais tração e uma saída de curva melhor. Uma pena não termos de fato subido ao pódio, já que a desclassificação veio depois, mas estamos muito felizes e vamos brigar muito para estar no pódio amanhã", disse Jimenez.
 
"Faltou a festa no pódio e a champanhe, mas estamos muito felizes! Quem acompanha todo o trabalho da nossa equipe, desde o ano passado, sabe o quanto temos lutado para evoluir a cada corrida. Estão todos de parabéns e também gostaria de agradecer ao Banco do Brasil, nosso novo patrocinador e que já nos trouxe muita sorte. Esperamos brigar novamente pelo pódio amanhã. Hoje, foi só o primeiro!", complementou Antônio Hermann, chefe da equipe.
 
O outro carro da equipe não conseguiu o mesmo desempenho. Nelsinho Piquet até largou bem, mas teve o azar de um pneu furado antes dos 25 minutos obrigatórios para que pudesse realizar a troca dos pilotos. Dessa forma, além do tempo perdido com o pneu avariado na pista, Nelsinho ainda teve de parar no pit por duas vezes. Matheus Stumpf recebu o carro em último e muito distante, arriscou um pneu seco, mas acabou não mudando muita coisa.
 
"O carro estava dianteiro, com dificuldade de fazer algumas curvas. Acho que o pneu já estava com problemas e não consegui manter o ritmo. Depois de algumas voltas o pneu estourou e saiu da roda", explicou Nelsinho. "Largando no fim do grid, vamos partir para uma prova de recuperação amanhã. O carro mostrou velocidade durante todo o final de semana e agora vamos trabalhar para marcar alguns pontos", concluiu Nelsinho Piquet.

O evento principal em Nogaro acontece nesta segunda, também às 9h15. As duplas largam exatamente de onde terminaram a corrida deste domingo. O carro #0 sai na terceira posição, já o #21 parte do 18º posto.