Rast e Mayr-Melnhof são punidos e perdem vitória em Nogaro. Sändström e Stippler herdam triunfo

A alegria de René Rast e Niklaus Mayr-Melnhof pela vitória na corrida principal do GT Series em Nogaro, nesta segunda-feira (1), durou muito pouco. A dupla da Belgian Audi Club Team WRT foi punida com o acréscimo de 30s no tempo total de prova por uma irregularidade no pit-stop. O triunfo foi herdado por Edward Sändström e Frank Stippler, também do time belga


O dia da mentira acabou reservando uma verdade inconveniente e bem cruel para René Rast e Niklaus Mayr-Melnhof. Duas horas depois de conquistar a vitória na corrida principal do fim de semana da etapa de Nogaro do GT Series, nesta segunda-feira (1), a dupla do Belgian Audi Club WRT foi punida com o acréscimo de 30s no seu tempo de prova por conta de uma irregularidade no pit-stop, caindo para a oitava colocação geral. Assim, a vitória foi herdada pelos companheiros de equipe Frank Stippler e Edward Sändström, que largaram na penúltima colocação.

Durante o pit-stop, quando Mayr-Melnhof entregou a condução do Audi R8 LMS Ultra para Rast, o motor do carro ficou desligado por um tempo menor que o permitido pelo regulamento esportivo do GT Series. Assim, a dupla acabou perdendo a vitória na classificação geral e também na classe Pro-Am Cup.
Sändström e Stippler herdaram a vitória na corrida principal em Nogaro (Foto: Vimages/Fabre)

Curiosamente, a dupla vencedora pôde comemorar a vitória depois que seus maiores adversários em Nogaro, Sébastien Loeb e Álvaro Parente, também foram punidos por conta de uma irregularidade no procedimento de pit-stop. Loeb entrou nos pits e soltou seu cinto de segurança antes de parar seu carro para ser substituído pelo luso parente. Na ocasião, o duo franco-luso foi punido com um drive-trhough e terminou em sexto, quinto com a punição de Rast e Melnhof.

Só que não parou por aí. Horas depois da disputa, outra punição ao eneacampeão do WRC foi confirmada pela FIA, mas em virtude de um erro do português com quem divide o carro. Parente foi penalizado por tocar Rast, e a dupla perdeu mais sete posições, caindo para o 12º posto na classificação geral.

Assim, o novo pódio da corrida principal em Nogaro foi formado por Stippler e Sändström, no topo, com Stéphane Ortelli e Laurens Vanthoor, também da Audi, em segundo lugar, e a dupla da HTP Gravity Charouz, composta por Maximilian Buhk e Alon Day, que colocaram o Mercedes SLS AMG GT3 em terceiro lugar. A vitória na classe Pro-Am Cup foi herdada pelos lusos César Campaniço e Carlos Vieira, com um Audi R8 LMS Ultra da Novadriver.


As posições dos pilotos brasileiros não se alteram com a decisão da direção de prova. Cacá Bueno e Allam Khodair foram os nacionais que obtiveram a melhor colocação no circuito francês. O duo do BMW Team Brasil cruzou a linha de chegada em nono lugar, enquanto a dupla formada por Ricardo Zonta e Sergio Jimenez, também da BMW, fechou em 13º. 

Matheus Stumpf e Claudio Ricci, com um Ford GT da equipe lusa Rodrive, terminaram em 15º, enquanto Raijan Mascarello e Felipe Tozzo, também da Rodrive, finalizaram a prova na 22ª e última posição.

Volte em instantes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube