Chadwick é punida e larga da terceira posição na França. Visser herda pole

Jamie Chadwick foi punida por cruzar a linha que separa o pit-lane do traçado normal e, por isso, vai largar da terceira posição

Jamie Chadwick foi a mais rápida na França, nesta sexta-feira (22), mas não vai largar da pole-position. Isso porque a bicampeã da W Series foi punida e perderá três posições no grid de largada, segundo a direção de prova, por “cruzar a linha que separa o pit-lane do traçado normal por uma margem considerável”. Ela vai partir da terceira posição, e quem herda a pole é Beitske Visser.

Durante a sessão classificatória, Chadwick, que guia pela Jenner Racing, cravou o tempo de 2min02s235 para derrotar a holandesa Beitske Visser por apenas 0s011. Agora, Nerea Martí dividirá a primeira fila com Visser. Atrás de Chadwick, estará Marta García.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Britânica da Jenner Racing foi punida (Foto: W Series)

Em sequência aparecem Belén García e Abbie Eaton. Fabienne Wohlwend, Jessica Hawkins, Sarah Moore e Emma Kimiläinen completam o top-10 do grid de largada em Le Castellet.

A brasileira Bruna Tomaselli, da Racing X, vai largar da 13ª colocação. A pilota da Racing X cravou o tempo de 2min03s455, 1s240 mais lento que a pole de Chadwick. A catarinense larga atrás também da companheira de equipe Abbi Pulling.

A corrida da W Series em Le Castellet tem início às 08h50 (de Brasília, GMT -3) deste sábado. Chadwick, vencedora das quatro corridas disputadas da temporada até aqui, lidera o campeonato com 47 pontos de vantagem para Abbi Pulling.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar