F1
14/03/2018 13:36

Chefe da Red Bull se anima com “lugar na primeira fila” para acompanhar evolução da Honda: “Temos uma alternativa”

Christian Horner, chefe da Red Bull, avaliou que a equipe dos energéticos ganhou pela primeira vez uma alternativa real ao motor Renault quando Toro Rosso e Honda fecharam acordo de fornecimento de unidade de força. Por isso, pelos próximos meses, a análise sobre o motor Honda será feito com uma lupa
Warm Up
Redação GP, do Rio de Janeiro

A Red Bull tem altas expectativas para a temporada 2018 do Mundial de F1, especialmente após ter bom rendimento na pré-temporada. Enquanto foca na disputa do campeonato e nas chances de Daniel Ricciardo e Max Verstappen, no entanto, a equipe está bem atenta ao trabalho em conjunto entre a Honda e a 'irmã menor' Toro Rosso. Afinal, a fábrica japonesa representa uma opção para o futuro.
 
Não é segredo que, apesar de ter sobrevivido, a relação entre Red Bull e Renault não é tão boa quanto alguns anos atrás - tanto é que os motores utilizados pela equipe dos energéticos é feito pela Renault, mas rebatizado de TAG Heuer. Agora que a marca francesa alimenta sua equipe de fábrica e a McLaren, a Red Bull está mais do que nunca à procura de uma solução. 
 
De acordo com Christian Horner, a observação do trabalho da Honda com bastante acesso é uma novidade. Se Ferrari e Mercedes nunca foram opção, pela primeira vez em vários anos a Red Bull tem uma alternativa às unidades de força da Renault. 
 
"[Temos] um lugar na primeira fila para ver como as coisas estão avançando e se desenvolvendo", disse em entrevista para o site inglês 'RaceFans.com'. 
 
Apesar do flerte com a Honda, Horner sabe que a Renault quer uma resposta rápida. Até maio, mais especificamente.
 
"Essa é uma conversa diferente que tivemos com a Renault. Obviamente eles querem saber logo. A realidade é que temos até o recesso de verão para tomar uma decisão. Claro que as fábricas procuram a data mais próxima, porque supostamente devem indicar a resposta para a FIA. Mas, como vimos com McLaren e Toro Rosso ano passado, não é uma regra pétrea", falou. 
Christian Horner (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

"De uma forma ou de outra, teremos um motor extra ano que vem e o melhor de tudo é que temos uma alternativa pela primeira vez em muito tempo", afirmou.
 
"O ideal seria tomar essa decisão antes de agosto, mas o fim de julho é provavelmente a data", encerrou.
 
Os testes de pré-temporada mostraram uma Toro Rosso sempre na pista, com confiabilidade impressionante do motor Honda. É um primeiro passo encorajador na nova parceria da F1.
”VOCÊ TEM DE RESPEITAR”

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO

Últimas Notícias
domingo, 22 de abril de 2018
Mitsubishi
MotoGP
MotoGP
MotoGP
Indy
MotoGP
MotoGP
Indy
MotoGP
Indy
Stock Car
MotoGP
Indy
Stock Car
Superbike
Galerias de Imagens
Facebook