F1
11/06/2018 07:45

Renault dá ultimato à Red Bull e cobra definição sobre fornecimento de motores para 2019 “nos próximos dias”

Em uma das novelas que se arrasta por algum tempo, a Red Bull ainda não definiu qual motor vai usar na temporada 2019. A Renault, por meio do diretor Cyril Abiteboul, já se mostra impaciente com a questão e quer uma solução rápida, para as próximas semanas. Até o fim do mês, a fábrica de Viry-Châtillon se mostra aberta a um acordo
Warm Up
Redação GP, de Sumaré

Ainda que o pódio conquistado por Max Verstappen no GP do Canadá do último domingo (10) tenha sido um bom momento para a Red Bull, os taurinos têm um motivo para se preocupar. O ponto é a definição sobre qual motor usar na temporada 2019 do Mundial de F1. O atual acordo com a Renault vence no fim do ano, e a equipe tetracampeã tem nas mãos duas ofertas: uma da própria Renault, de renovação, e outra da Honda, hoje parceira e fornecedora da Toro Rosso. Enquanto Helmut Marko deixa claro que vai esperar ao menos até o começo de julho, quando acontece o GP da Áustria, a fábrica francesa quer uma decisão nos próximos dias. Cyril Abiteboul falou em tom de ultimato que não tem muito tempo para esperar.
 
“Tentamos ficar com eles, mas isso deve ser diante de condições aceitáveis para nós, começando pelo tempo. Não quero começar a mencionar uma data. Tenho uma data, eles sabem dela, mas não falamos de Áustria. Na Áustria, já não vamos estar aqui e então eles vão ter de falar com a Honda. Quiseram uma oferta, fizemos uma oferta, e essa oferta tem de ser aceita nos próximos dias”, bradou o diretor da Renault em entrevista veiculada pelo site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
Por sua vez, Marko avisou que não há nenhuma previsão de definir os motores da Red Bull para o ano que vem no prazo estipulado pela atual parceira. “Abiteboul não vai ter uma resposta antes da Áustria. Não posso dizer anda até o GP da Áustria. Vamos ter os fatos que estamos esperando e queremos estar prontos para tomar a decisão correta”, declarou o consultor taurino.
Cyril Abiteboul, diretor da Renault, não quer saber de dar mais tempo para a Red Bull se decidir (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
No xadrez verbal travado pelos dirigentes, enquanto a Red Bull pede tempo para se decidir, a Renault entende que não pode mais ceder.
 
“Imagino que eles têm toda a informação que precisam saber. Não sei por que vão atrasar ainda mais a decisão. De acordo com as regras, o prazo foi em 15 de maio, e nós aceitamos ampliá-lo um pouco por conta dos 12 anos de boa colaboração que temos. Mas quando chegamos a certo ponto, a oferta que fizemos e o que pediram não vai permanecer”, salientou o engenheiro francês.
 
“Era para Montreal o que esperavam nossa nova especificação e a da Honda. Eles têm toda a informação, então não vejo absolutamente nenhum motivo para atrasar mais isso”, comentou.
 
Cyril contou também que nada foi conversado depois do pódio alcançado por Verstappen em Montreal e que o assunto vai ser retomado com a cúpula da Red Bull nesta semana. Mas não há, ao menos da parte da Renault, nenhuma disposição para esticar mais a corda.
 
“Normalmente, falamos antes do fim de semana, não nos domingos à tarde. Deixamos que baixem os níveis de testosterona e vamos conversar, mas não podemos esperar o tempo que eles mencionaram neste fim de semana”, finalizou.
CONFLITO À VISTA?

NOVA EQUIPE DE LORENZO, HONDA É TODA MOLDADA PARA MÁRQUEZ


Últimas Notícias
segunda-feira, 11 de junho de 2018
F1
Motociclismo
MotoGP
Endurance
Endurance
F1
F1
F1
domingo, 10 de junho de 2018
F1
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook