Indy
12/12/2017 17:03

Indy busca equilíbrio e estuda alterar sistema de pontuação da classificação das 500 Milhas de Indianápolis

Presidente de competições e operação da Indy, Jay Frye revelou que a categoria norte-americana vem considerando uma revisão do sistema de pontuação da classificação das 500 Milhas de Indianápolis, como forma de reduzir a discrepância com as demais provas do calendário
Warm Up / Redação GP,  de Curitiba
 Cerimônias da Indy 500 (Foto: IndyCar)

A Indy já considera uma revisão do sistema de pontos da classificação das 500 Milhas de Indianápolis. Dentro do regulamento atual, os 33 pilotos do grid pontuam, sendo que o pole soma 42 tentos. Como referência, o dono da posição de honra nas demais provas da temporada ganha apenas um ponto.
 
Ainda, as colocações de largada da Indy 500 também podem ser comparadas aos resultados obtidos nas corridas normais em termos de pontos na tabela. E é essa discrepância que a categoria norte-americana deseja minimizar. "Com uma pontuação tão alta e aí dar dois pontos por corrida, você oferece duas vezes e meia nossos pontos regulares. Não acho que a Indy precise disso", afirmou Jay Frye, presidente de competições e operações da série de Indianápolis.
Cerimônias da Indy 500 (Foto: IndyCar)

"Então, acho que é hora de avaliar diferentes opções, e é que está acontecendo agora. É um trabalho em progresso", completou.
 
A pontuação dobrada para a Indy 500 foi amplamente aceita pelos pilotos, mas a categoria enfrenta críticas regulares por manter o campeonato de forma artificial, oferecendo também o dobro de pontos na etapa final. "É um tema polarizador, devo dizer", afirmou o dirigente.
 
"Tenho uma opinião pessoal sobre isso e sou um pouco tradicional. Sei que há muitos elementos que entram nisso e compreendo as opiniões opostas. Por isso, estou trabalhando muito com todos os lados para decidir o que fazer. Já encontrei algumas boas ideias nos últimos dois anos, mas sempre aparecem argumentos contrários e diferentes cenários também", acrescentou.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO