Endurance

Alonso diz que plano é fazer “algo sem precedentes” na história, mas com “calma e inteligência”

Fernando Alonso realizou um de seus objetivos para 2019 logo cedo: venceu as 24 Horas de Daytona. Agora, parte para tentar o título do WEC, onde é líder, e a parte final da Tríplice Coroa, com as 500 Milhas de Indianápolis. Para ele, isso significa ir em busca de “algo sem precedentes na história do automobilismo”
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Fernando Alonso acabou de vencer as 24 Horas de Daytona, aumentando seu currículo fora da F1. Por mais que a prova do IMSA não faça parte da Tríplice Coroa, o objetivo declarado do espanhol, é uma das mais tradicionais corridas do mundo e lotada de pilotos de renome, que valorizam ainda mais a conquista.

Mas Alonso não pretende parar por aí: claro, as 500 Milhas de Indianápolis são o próximo objetivo, até para completar o sonho de vencer as três principais corridas do esporte (junto ao GP de Mônaco e às 24 Horas de Le Mans). Mas ele quer ir além.

Após a vitória nos Estados Unidos, o asturiano comentou sobre seus próximos planos. E eles são ousados: "O objetivo é fazer algo sem precedentes na história do automobilismo."

"No momento estou concentrado nas 500 Milhas de Indianápolis, mas sim, penso em tentar mais, quem sabe em categorias diferentes. Preciso pensar, armar um plano e me assegurar que sou competitivo, de que tenho o pessoal correto ao meu lado, a equipe adequada e de que me preparo bem", seguiu.
Fernando Alonso durante a vitória em Daytona (Foto: IMSA)
Apesar de não citar qual será a próxima novidade em seu calendário (no momento, além da Indy 500, ele tem a parte final da supertemporada do WEC, onde é líder), ele deixa claro que fará escolhar só após muita ponderação.

"Seja qual for minha próxima aventura, não irei se não for competitivo, se não tiver chance de ganhar. Preciso de calma e inteligência para tomar as decisões futuras", explicou.

Em seguida, comentou como pensa ser possível vencer nas diferentes categorias nas quais já se aventurou e nas quais ainda pensa em investir; "Acho que você precisa nascer com esse talento e crescer com os conhecimentos de cada categoria, como nos ovais, na Indy. É ir lá e tentar ser competitivo, e isso é muito difícil."

"Acho que no passado isso era mais aberto, mas agora cada categoria é muito profissional e é necessário se dedicar por completo a cada uma, ao estilo de pilotagem de cada uma. Espero que logo possa contar mais sobre meus planos", finalizou Alonso.