Albon diz que “não faz ideia” de termos de sigilo do motor Mercedes na Williams

Alexander Albon não pode levar qualquer informação da Williams para a Red Bull, determinou a Mercedes. Só que o tailandês revelou incerteza sobre o que está liberado e o que não está

Confira a evolução das obras em Abu Dhabi (Vídeo: Reprodução)

A ida de Alexander Albon para a Williams levou a um entrave jurídico que também envolve Mercedes e Red Bull. O tailandês, por exemplo, está vetado de levar certas informações do motor alemão para a equipe austríaca, onde é piloto reserva. Mas quais são os limites disso? O próprio Albon admite que ainda não sabe ao certo..

“Eu não faço ideia, sendo sincero”, disse Albon, entrevistado pela revista britânica Autosport. “Não falamos sobre isso ainda, algumas coisas ainda estão se desenrolando. Precisamos esperar e ver o vai acontecer”, seguiu.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Alex Albon é reserva da Red Bull em 2021 (Foto: Red Bull Content Pool)

A Mercedes chegou a indicar que dificultaria a ida de Albon para a Williams. Como a Red Bull tem projeto de desenvolvimento de um motor próprio, qualquer informação coletada por Alex em Grove seria de bom uso. É por isso que, tão logo Alex foi anunciado, a atual campeã da F1 deixou claro que não seria possível levar adiante informações de cunho sigiloso.

“O importante para nós é que, se um piloto de uma montadora rival chega na equipe [Williams], precisamos de cláusulas de confidencialidade claras e rígidas”, afirmou Toto Wolff, chefe da Mercedes. “Sempre estivemos em harmonia com a Williams. Eles entendem nossa posição e o motivo para querermos nos proteger tanto”, comentou.

Albon precisou se afastar da Red Bull, mesmo que apenas parcialmente, para assinar com a Williams. O piloto deixa de ser apoiado diretamente pela marca de energéticos. Dito isso, há uma cláusula que dá preferência à turma de Milton Keynes em caso de retorno em um futuro próximo.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar