Apesar de 13º lugar nos treinos livres, Vettel diz que Red Bull deve ter bom ritmo de corrida

Sebastian Vettel afirmou que não está preocupado com a 13ª posição obtida nos treinos livres para o GP da Itália. O piloto alemão disse confiar na recuperação da equipe rubro-taurina e destacou o ritmo de corrida do carro austríaco

O 13º lugar de Sebastian Vettel acendeu o sinal amarelo na Red Bull. Nesta sexta-feira (7), o piloto alemão não conseguiu um bom desempenho nos treinos livres para o GP da Itália, em Monza, ficando mais de 1s atrás do líder Lewis Hamilton. Evidentemente, o atual bicampeão não ficou nada satisfeito com o resultado e afirmou que terá um longo final de semana pela frente.

“Eu acho que no geral não estamos tão rápidos quanto gostaríamos, então imagino que ainda temos trabalho para fazer. Eu não sei o que Mark Webber ou os outros pilotos fizeram, mas acho que estaremos competitivos no ritmo de corrida”, declarou Vettel, se mostrando tranquilo apesar do fraco rendimento.

Sebastian Vettel se mostrou tranquilo mesmo com o 13º lugar em Monza (Foto: Red Bull/Getty Images)

Mesmo tendo ficando fora do grupo dos dez primeiros, o germânico disse que está confiante em uma volta por cima no resto do final de semana e ressaltou ter colhido informações úteis ao longo dos treinos, o que pode ajudar a evolução rubro-taurina na etapa italiana.

“Mas com toda certeza não tivemos o ritmo que queríamos, então você pode ver que ainda temos muito a fazer. Até agora, completamos o programa de treinos e não tivemos problemas. Agora há muito trabalho para aprendermos algo”, encerrou.

O Grande Prêmio cobre 'in loco' a 13ª etapa do Mundial de F1 direto de Monza, na Itália, com Evelyn Guimarães. Acompanhe o noticiário aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube