Após mudança de engenheiro, Webber fala em recomeço na Red Bull: “Mudar faz parte da F1”

Ciaron Pilbeam deixou a equipe austríaca para trabalhar na Lotus após sete temporadas com o australiano. Para ocupar sua vaga, a Red Bull contratou Simon Rennie, ex-engenheiro de Kimi Räikkönen

A equipe que acompanha Mark Webber durante a temporada da F1 sofreu uma baixa durante a preparação para o campeonato deste ano. Ciaron Pilbeam, engenheiro do australiano nos últimos sete anos, deixou a Red Bull e foi para Lotus. Para ocupar a vaga dele, a equipe austríaca contratou Simon Rennie, justamente a pessoa que saiu de Enstone para a chegada de Pilbeam.

Apesar da mudança feita, Webber disse que confia muito no trabalho de Rennie e acredita que pode disputar o título. “Isso [a mudança] faz parte da F1. Infelizmente, às vezes, há mudanças, mas elas acontecem de uma forma que torna tudo positivo no trabalho. É um novo ambiente e um recomeço”, afirmou o piloto.

Mark Webber afirmou que está se entrosando com o novo engenheiro (Foto: Red Bull/Getty Images)

“Ciaron está feliz por mudar e ninguém quer que ele seja infeliz onde estava. Portanto, no geral, ainda temos uma equipe forte e podemos lutar pelo campeonato. Ele foi meu engenheiro desde o momento em que entrei na Red Bull. Todos os resultados que tive foram com ele e todas as vitórias dele foram comigo. Tivemos bons momentos juntos”, completou Webber.

Sobre o novo engenheiro, o australiano afirmou que está se entrosando com ele o mais rápido que pode. “Temos em Simon Rennie, que vem da Lotus, um cara muito experiente. Venho trabalhando bem com ele e com Gavin Ward, meu outro engenheiro. Nós três estamos nos entendendo muito rapidamente”, comentou.

Perto de completar 37 anos, Webber falou que o foco, após tanto tempo na mesma equipe, é manter o alto nível de desempenho das últimas temporadas. “É muito incomum para um piloto estar tanto tempo em uma equipe. Sete anos passam muito rápido! Mas, com certeza, conseguimos algumas coisas boas e tenho outra oportunidade para conseguir mais neste ano”, explicou o australiano.

Ele contou que, se está tanto tempo na mesma equipe e, por consequência, no mercado de pilotos, significa que está fazendo um bom trabalho pelos austríacos nos últimos tempos. “A maior parte se trata de mim. Se não estou apto ou fazendo bem o meu trabalho, nenhuma equipe de ponta vai me querer. Então esse é o meu trabalho, em primeiro lugar, ter a certeza de que estou fazendo de cada final de semana algo único”, contou.

“É claro, se estou no mercado e a Red Bull se esforça para me manter, significa que estou indo bem. Estamos focando em uma nova temporada e queremos vencer. Como todos os anos, há novos desafios pela frente, então vamos ver como vai ser”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube