F1

Após problemas de visibilidade na Austrália, FIA trabalha para mudar sistema de luzes da largada no Bahrein

Robert Kubica e Pierre Gasly reclamaram da visibilidade bloqueada na largada do GP da Austrália - causada pela nova dimensão das asas traseiras dos carros. FIA iniciou investigação e trabalha em solução para o que o problema não se repita no resto da temporada. Terceiro conjunto de luzes, posicionado na metade do grid, pode ser a resposta

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Após reclamações de pilotos logo depois do GP da Austrália, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) começou a trabalhar em uma solução para resolver o problema de visibilidade causado pelas novas e maiores asas traseira, que fazem parte das novidades no regulamento da temporada 2019.

Robert Kubica, da Williams, que largou na última posição, comentou que só conseguia ver o primeiro bloco de luzes vermelhas, já que a McLaren de Carlos Sainz, posicionada na 18ª posição, bloqueava boa parte de sua visão.

"Quando eu parei no grid, eu não conseguia ver as luzes", revelou. "A asa traseira da McLaren [de Carlos Sainz] estava na frente. Eu só conseguia ver o primeiro bloco de luzes. Tive de mover para a esquerda e foi quase um momento de pânico", contou o polonês.
A largada do GP da Austrália (Foto: Mercedes)
Quem também teve problemas para visualizar as luzes foi Pierre Gasly, da Red Bull. Partindo do 17º lugar, o francês teve a visão completamente bloqueada, e precisou largar se baseando na reação dos pilotos ao seu redor.

"Com as asas traseiras maiores, eu não consegui ver as luzes, tive de reagir pelos carros perto de mim e perdi duas posições", revelou o jovem, que terminou a prova australiana na 11ª posição.

Após investigação, a FIA concluiu que o problema realmente são as asas traseiras, que são mais altas em comparação ao ano passado, e suficientes para bloquear a visão dos pilotos da parte de trás do grid.

A solução oficial ainda não foi apresentada, mas é provável que um terceiro conjunto de luzes seja introduzido na metade do grid, já na etapa do Bahrein, que acontece no fim de semana dos dias 29, 30 e 31 de março.