Atrás da McLaren, Albon lamenta resultado que apenas “não é muito ruim”

Apesar de sair na terceira fila do GP da Áustria, na frente das Racing Point e das Ferrari, Alex Albon ficou ligeiramente desapontado por não conseguir mais no sábado em Spielberg

Alex Albon não terminou o treino de classificação da manhã deste sábado (4), na Áustria, muito satisfeito. O quinto lugar para abrir a temporada da Fórmula 1 não foi, nem de longe, o que o piloto tailandês imaginava que conseguiria na pista de casa da Red Bull. Segundo ele, fruto das circunstâncias.

Cerca de 0s4 mais lento que o companheiro Max Verstappen, detentor da terceira colocação, e atrás de Lando Norris, da McLaren, Albon ficou um tanto contrariado. Para ele, o fato de ter entrado na pista na hora errada e depois a bandeira amarela causada por Valtteri Bottas atrapalharam o desempenho.

Assim, o quinto posto foi abaixo do que gostaria, mas até algo de sorte perto do que poderia ter sido.

“É bom voltar a um treino classificatório, curti bastante, mas não fiquei muito feliz com o meu resultado. Tive dificuldades no começo, mas no fim já estava tudo bem. Simplesmente não fomos capazes de otimizar as coisas hoje”, afirmou.

“Na primeira ida à pista durante o Q3, eu estava muito atrás do pelotão e, ainda que aqui não seja Monza, ainda é semelhante no sentido de que o vácuo vale bastante tempo. Mas dava para tirar mais da minha pilotagem também. Na segunda saída do Q3, pegamos uma bandeira amarela depois de Bottas sair da pista, então isso não foi ideal. O quinto posto no grid não é muito ruim, vamos ver o que acontece amanhã”, finalizou.

O GRANDE PRÊMIO transmite em tempo real todas as atividades do fim de semana do GP da Áustria de F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube