Atrás de Vettel, Rosberg se recusa a admitir possibilidade de ser 3º no campeonato e reitera que ainda pensa no título

Nico Rosberg está em uma situação delicadíssima no campeonato, precisando vencer nos Estados Unidos para seguir com chances de título. Mas o alemão se recusa a jogar a toalha e sequer pensa na chance de terminar o ano sem o vice

O abandono no GP da Rússia derrubou Nico Rosberg para a terceira posição no Mundial de Pilotos, atrás de Sebastian Vettel. Mas, na chegada a Austin para o GP dos Estados Unidos, o piloto da Mercedes se recusou a pensar na hipótese de fechar o campeonato atrás do ferrarista. Isso porque, enquanto houver a chance de ser campeão, é só ela que vai interessar.

Com quatro corridas restando e 100 pontos em jogo, Rosberg está 73 tentos atrás de Lewis Hamilton. Se o inglês vencer neste domingo, as chances do alemão já vão pelo espaço.

Só que o discurso de Rosberg é de quem não pretende assinar uma carta de rendição. "Eu não tenho nada a perder. Eu quero vencer, tenho a oportunidade de vencer, então esse é um grande objetivo para ter neste fim de semana. Estou focado. É isso. É um ótimo estado mental, não?", comentou o piloto.

Nico Rosberg durante a classificação em Sóchi, na Rússia (Foto: AP)

"Nunca pensei sobre terminar em terceiro porque, com o meu carro, ainda tenho chance de ser primeiro no momento, e é nisso que estou pensando. Mesmo sabando que é difícil, pois também sou realista e sei que preciso de muita sorte, estou concentrado nisso até que você me diga que é impossível", declarou.

Por enquanto, o fim de semana em Austin promete ser lucrativo para a Mercedes, uma vez que a Ferrari optou por usar um quinto motor de combustão interna em seus dois carros e terá Vettel e Kimi Räikkönen cumprindo punições. Mas Rosberg alerta que a previsão do tempo ruim em Austin pode interferir e recolocar os italianos na briga.

"Torna mais simples para nós, mas eles ainda são uma ameaça mesmo de onde vão largar porque você nunca sabe o que vai acontecer com o tempo, ou alguma outra coisa", alertou.

Os treinos para o GP dos EUA têm início às 13h (de Brasília) desta sexta, e o GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube