Bottas joga culpa de acidente em Russell e rebate: “Quando eu corro, tenho respeito”

Valtteri Bottas, da Mercedes, rebateu as declarações de George Russell, Williams, se eximindo da culpa no acidente entre os dois, na volta 31 do GP da Emília-Romanha, realizado no último domingo (18)

A pancada entre Russell e Bottas após o piloto da Williams tocar a grama

Após o caótico GP da Emília-Romanha, realizado no último domingo (18), Valtteri Bottas, piloto da Mercedes, se pronunciou a respeito do acidente com George Russell, da Williams – aquele que causou bandeira vermelha na corrida na volta 31. Ele se eximiu de qualquer culpa no entrevero, afirmando que deixou espaço para o britânico e que seguiu o regulamento em sua manobra de defesa.

A colisão entre os dois aconteceu na curva Tamburello, quando Russell tentou passar Bottas por fora, e este se defendeu. Com isso, o britânico tocou a grama úmida, acertando o finlandês. Com a ação, ambos os carros escaparam da pista, acertando o muro, abandonando a prova e gerando uma bandeira vermelha na corrida.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

F1; FÓRMULA 1; GP DA EMÍLIA-ROMANHA; VALTTERI BOTTAS; GEORGE RUSSELL;
George Russell foi tirar satisfação com Valtteri Bottas após forte acidente em Ímola (Foto: Reprodução)

Após o acidente, Bottas ouviu diversas reclamações de Russell ainda na pista, levando, inclusive, um tapinha nada amistoso em seu capacete. Já no paddock, minutos após a colisão, Russell, via Twitter, disparou contra o rival, afirmando que “a 300 km/h, você tem que respeitar a velocidade e as condições”, fato este que foi rebatido pelo finlandês.

“Eu não vejo desta forma. Eu não fiz nenhum movimento repentino. Creio que ficou bem claro a partir das imagens da câmera onboard dele, eu sempre deixei espaço. Da minha parte, foi limpo. É claro que estava me defendendo, não vou abrir nenhum espaço para ele. Mas, quando eu corro, tenho respeito. Isso vejo diferente do que ele vê”, seguiu

“Claramente eu estava defendendo minha posição. Acho que ele tinha parado duas voltas atrás, então, já estava com os pneus aquecidos no momento, e eu estava lutando para aquecê-los. “Eu sei que naquele ponto é complicado ultrapassar, então me garanti de não deixá-lo com espaço, mas assegurar também que eu tinha a margem de um carro de distância para ele, como manda o regulamento. Ele tentou, não conseguiu e me acertou, aí foi fim de prova”, concluiu o piloto da Mercedes.

Ao menos entre os fãs de F1, é possível dizer que existe uma certa “rivalidade teórica” entre os dois, visto que Bottas tem contrato com a Mercedes até o fim deste ano, e Russell é o principal nome para assumir a vaga do finlandês em 2022. A respeito do mais jovem, o chefe da Mercedes e empresário do piloto, Toto Wolff, chegou a criticar e afirmou que tal atuação o coloca “mais perto perto da Copa Renault Clio do que Mercedes”.

A próxima etapa da F1 é dentro de duas semanas, em 2 de maio. A categoria vai para Portimão, casa do GP de Portugal.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar