F1

Boullier fala em empolgação com reestruturação técnica e novo carro da McLaren para temporada 2017 da F1

Em entrevista publicada pelo site oficial da McLaren, o diretor Éric Boullier avisou que o novo MCL32 terá “mudanças interessantes”, mas que serão mantidas em sigilo até a data do lançamento. O engenheiro francês também falou sobre a reestruturação técnica da equipe, algo que vem se desenrolando ao longo dos últimos dias
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Dave Redding à direita de Éric Boullier (Foto: Reprodução/Twitter)
 
Ao mesmo tempo em que trabalha duro para deixar pronto o novo MCL32 para o lançamento no próximo dia 24 de fevereiro, a McLaren se mexe também nos bastidores para realizar mudanças também no departamento técnico. Dave Redding, que ocupava a função de gerente esportivo, optou por se transferir para a Williams. Assim, Paul James, antigo chefe dos mecânicos da McLaren, vai assumir a função deixada por Redding. Andrea Stella, engenheiro italiano levado para a escuderia britânica por Fernando Alonso, com quem trabalhou desde os tempos de Ferrari, será o elo entre a McLaren e a FIA.
 
Entre outras mudanças, Kari Lammenranta, que até então era o principal mecânico de Alonso, sobe para chefe dos mecânicos na McLaren, enquanto Marc Cox o substituirá como mecânico principal do carro do espanhol. A mexida no quadro técnico da equipe de Woking, bem como as mudanças que virão para o novo carro, deixam Éric Boullier, diretor de corridas, bastante esperançoso com o futuro da McLaren.
 
“Sempre haverá mudanças, e é assim que deve ser sempre. Como você sabe, um carro de F1 em si nunca permanece o mesmo de uma corrida para outra. De fato, estamos ativando outras mudanças, e temos algumas mudanças interessantes planejadas para nosso novo carro, o MCL32, mas queremos que elas sejam mantidas em segredo até que a gente o mostre ao mundo em 24 de fevereiro”, comentou o engenheiro aeroespacial em entrevista publicada no site oficial da McLaren.
Éric Boullier está animado com os novos tempos na McLaren (Foto: McLaren)
“Estou muito empolgado com o que estamos fazendo, e agora vamos entrar na nova temporada nos sentindo extremamente confiantes de que as novas nomeações que fizemos vão se encaixar corretamente em um espaço de tempo muito curto”, salientou o francês, feliz com as mudanças providenciadas pela equipe.
 
“Como chefe dos mecânicos da McLaren, Paul é o melhor na F1, e não é meramente minha opinião, mas a de muitos dos meus pares na McLaren que tiveram a chance de trabalhar no pit-lane em muitas outras equipes, assim como eu”, disse.
 
Boullier prosseguiu rasgando elogios a Paul James. “E eu não vejo nenhum motivo para Taffy, como ele é carinhosamente chamado por todos dentro da equipe, galês que ele é, não vai cumprir de forma brilhante seu novo papel. Em razão da duração da carreira de Dave na McLaren, seu papel cresceu e se expandiu ao longo de muitos anos. No fim de 2016, ele assumiu uma série de responsabilidades diferentes neste papel, e nós decidimos usar esta oportunidade para entregar de forma uniforme esses deveres entre outros membros da equipe.”
 
O engenheiro italiano Andrea Stella também foi bastante elogiado pelo diretor da McLaren. “Assim, Andrea Stella vai se tornar nosso principal contato para qualquer interação que tenhamos com a FIA durante um fim de semana com a FIA, sendo o elo com Charlie Whiting e sua equipe de comissários para garantir conformidade e fair play. Ele é um homem inteligente, perspicaz, com um intelecto incrível e foco muito amplo. Eu o descreveria como um pensador muito preciso”, concluiu.
 
Em que pese a confiança de Boullier com o novo quadro técnico da McLaren, Zak Brown não acredita em vitórias, ao menos neste ano. O diretor-executivo foi realista sobre as pretensões da equipe para a temporada 2017 e só espera melhor sorte a partir do ano que vem.
 
PADDOCK GP #64 RECEBE FELIPE GIAFFONE E DEBATE CRISE NA F-TRUCK