Button rechaça problema na barra de direção do MP4-30 e diz que se sente “confortável no carro”

Jenson Button disse à imprensa que analisou os dados da telemetria, assim como a equipe fez incansavelmente, e não encontrou qualquer anomalia. Com isso, Button afirmou estar confortável para entrar no cockpit e guiar o carro da McLaren sem medo de problemas na barra de direção

A barra de direção do MP4-30 não preocupa Jenson Button. Se tem sido sugerido que algo errado nessa parte do carro poderia ter causado o acidente sofrido por Fernando Alonso nos testes de pré-temporada em Barcelona, o inglês falou que analisou as informações da telemetria e, por não ver algo errado, vai entrar no cockpit e guiar sem qualquer reticência.
 
Perguntado se alguma vez em sua carreira Button teve um problema no carro que ficou sem explicação, como o de Alonso, ele disse que talvez quando andava de kart, mas não na F1. Ainda afirmou que analisou os dados e que a equipe analisou também, incansavelmente. 
 
"Talvez no kart. Temos muito sensores no carro, e o time é muito experiente em incidentes e eles, como todo time na F1, tomam todos os cuidados possíveis em termos de segurança. É uma daquelas coisas, não? Mas mesmo depois de ver a informação e os traços da direção, minha opinião não mudou de quando eu vi as primeiras informações. Me sinto confortável entrando no carro e guiando", disse.
Button (Foto: Getty Images)
"Acho que o time já passou dias e noites suficientes analisando as informações. Não há outra forma de encontrar qualquer outra informação, então tudo que há já foi olhado e não há problemas. Mas, claro, eu não estava no carro, então não sei qual foi a sensação na hora", seguiu.
 
Mas Button não criticou a opinião de Alonso. O campeão de 2009 disse compreender como o assunto é mais sensível para o companheiro e para a equipe do que para si próprio.
 
"Para o time e para Fernando – com Fernando passando três dias no hospital -, sempre vai ser uma situação desconfortável. Ninguém gosta de bater e nenhum time gosta de ver seus pilotos batendo, porque obviamente estão preocupados com a saúde dos pilotos, e estão sempre analisando o que deu errado", avaliou.
 
No fim, ainda reafirmou que tomou os cuidados que pôde ao analisar os dados do acidente. Já que nada errado foi encontrado, estará no carro. 
 
"Do meu ponto de vista, tudo o que posso fazer é analisar a informação. E eu vejo que não há coisa errada, então eu guio o carro. Não tem nada que eu possa fazer e não existe outro jeito de conseguir informações sobre o que realmente aconteceu", encerrou.
 
O GP da Malásia acontece no próximo domingo, 29 de março.
PRÉVIA DO GP DA MALÁSIA

Nada faz pensar que a Mercedes não vá repetir a dobradinha vista no GP da Austrália deste ano ou mesmo o resultado do GP da Malásia de 2014, e com Lewis Hamilton à frente de Nico Rosberg.

A briga pelo lugar que sobra do pódio fica entre Ferrari e Williams, com vantagem para Sebastian Vettel. Se a chuva vier, só assim, as coisas podem mudar na segunda etapa do campeonato em Sepang.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube