F1

Campeão, Hamilton traz #1 de volta ao grid da F1 em Abu Dhabi pela primeira vez em quatro anos

Lewis Hamilton surpreendeu ao deixar os boxes de Abu Dhabi para o TL1 com o #1, e não com o tradicional #44. O número, reservado ao campeão da F1, estava fora de uso desde o fim de 2014, com Sebastian Vettel ainda na Red Bull
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 O #1 no carro de Lewis Hamilton (Foto: Reprodução/Twitter)

Foram quatro anos sem o número #1 na F1, mas o hiato chega ao fim nesta sexta-feira (23). Lewis Hamilton vai realizar as atividades do GP de Abu Dhabi sem o já tradicional #44, trazendo de volta o numeral reservado ao campeão mundial da categoria.
 
O número foi utilizado pela última vez ao longo da temporada 2014, com Sebastian Vettel, que teve a honra pela conquista de 2013. Lewis Hamilton, campeão em 2014, 2015 e 2017, vinha optando até aqui por manter o número fixo. Nico Rosberg, campeão de 2016, não teve a chance por se aposentar de imediato. A possibilidade de Lewis usar ao #1 é por causa do título do ano passado, e não do atual – apesar de ser conveniente usar o número após assegurar também o título de 2018.
Lewis Hamilton retomou o número reservado ao campeão da F1 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O retorno significa, assim, o fim do maior hiato do número #1 na F1. Antes do período entre 2015 e 2018, o numeral do campeão só tinha passado no máximo dois anos fora de uso. Aconteceu em 1993 e 1994, quando tanto Nigel Mansell e Alain Prost não estavam no grid para defender seus respectivos títulos.
 
A possibilidade de ter um grid sem o número #1 voltou a existir por conta dos números fixos de cada piloto, introduzidos no começo de 2014. Isso significa que um campeão tem duas opções para usar no ano seguinte, ao contrário das temporadas anteriores em que somente o #1 seria oferecido.