Leclerc causa choque sísmico, bate Verstappen e conquista pole da Fórmula 1 no México

E teve quebra de expectativa na classificação para o GP da Cidade do México! Max Verstappen era favorito, mas Charles Leclerc ficou com a pole

O panorama do grid foi bastante parecido durante todo o fim de semana do GP da Cidade do México até agora: diferenças bastante pequenas entre as equipes, mesmo a Red Bull. Mesmo em tal cenário, Max Verstappen liderou todas as atividades e deu contornos de domínio absoluto até agora. O que aconteceu neste sábado (28), no Hermanos Rodríguez, foi que tudo mudou. A Ferrari voou na hora decisiva e garantiu uma primeira fila inteira. Charles Leclerc é o pole-position.

O resultado deu a 22ª pole da carreira de Leclerc na Fórmula 1, quarta na temporada 2023. Carlos Sainz terminou na segunda colocação para um 1-2 totalmente surpresa, que até mesmo os pilotos deixaram claro que não esperavam.

Verstappen foi anulado no Q3 e, apesar de ficar somente 0s097 atrás de Leclerc, terá de largar fora da primeira fila. O tricampeão ainda terminou a atividade sob investigação por bloquear os competidores na saída do pit-lane durante o fim do Q1, como já havia feito em Singapura.

Daniel Ricciardo colocou a AlphaTauri na quarta colocação, no maior momento desde o retorno à F1. Sergio Pérez ficou com a quinta posição em frente aos fãs, enquanto Lewis Hamilton, Oscar Piastri, George Russell, Valtteri Bottas e Guanyu Zhou fechou o top-10.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP da Cidade do México de Fórmula 1. No domingo, a largada da corrida está marcada para as 17h (de Brasília, GMT-3). O GRANDE PRÊMIO ainda exibe classificação e a corrida em segunda tela, em parceria com a Voz do Esporteatravés da GPTV — o início das transmissões se dá 15 minutos antes das atividades.

Confira como a classificação para o GP da Cidade do México:

Os termômetros marcavam 26°C de temperatura ambiente e 46°C no asfalto duma quente pista do Hermanos Rodríguez para o início da classificação que formaria o grid de largada do GP da Cidade do México. Os ventos não eram grande fator, com a previsão do tempo apontando que as maiores rajadas não chegariam sequer aos 20 km/h durante a hora de competição. O momento era de formar o grid.

O que se sabia de antemão era quem iria largar na 20ª colocação: Yuki Tsunoda, após a AlphaTauri trocar tudo no motor Honda e causar a punição ao piloto de contrato renovado para 2024. Com isso, Tsunoda não fez qualquer simulação de classificação ao longo dos treinos livres.

Para os outros 19, a importância de formar grid no México era grande: nos últimos cinco anos, o top-5 da corrida foi formado pelo top-5 da classificação. Nos últimos dois anos, o pódio foi formado pelo top-3 da classificação sem que houvesse qualquer alteração.

Max Verstappen terminou a sessão sob investigação por bloquear os demais no pit-lane (Foto: Reprodução/F1)

Q1 – Norris fica longe de voltas competitivas e termina como eliminado-surpresa

Kevin Magnussen foi o primeiro a aproveitar a bandeira verde e partir com a Haas para a pista. O dinamarquês pouco andara no TL3 após sentir problemas no equilíbrio do carro e recolher rapidamente aos boxes. Agora, saíra rápido e recebera a companhia de Pierre Gasly. E ambos completaram tempos cronometrados.

A surpresa na primeira leva de pilotos que entrava na pista era ver George Russell de pneus médios. Algo que Lewis Hamilton e Oscar Piastri repetiram. No final do TL3, a Mercedes havia admitido que Russell e Hamilton não ficaram satisfeitos com as voltas dadas com pneus macios.

Com a pista mais cheia, Max Verstappen também apareceu e logo pulou para 1min18s099 e a liderança. Sergio Pérez cruzou 0s454 atrás e em segundo, com Hamilton no papel de melhor do resto. Mesmo com a punição pela frente Tsunoda também anotava volta competitiva e saltava para as primeiras colocações na marca de metade do Q1.

Detalhe que o público foi ao delírio pelos segundos em que Pérez, ídolo local, ficou na ponta antes de Verstappen completar a volta dele.

A Ferrari foi uma das últimas equipes a soltar os pilotos. Carlos Sainz também saiu de médios e foi para o top-10, enquanto se colocou na terceira posição momentânea. A preocupação passava a ser Lando Norris, ainda sem volta rápida. O inglês entrou na pista de pneus médios, como fez Piastri, mas voltou aos boxes após volta de instalação.

Enquanto a pista ficava vazia para a troca de pneus e preparação dos pilotos antes da tentativa derradeira na atividade, Logan Sargeant pedia que a Williams avaliasse o assoalho do carro. O motivo foi a cruzada que deu por cima de uma das zebras e rendeu até o cancelamento da volta cronometrada.

Alexander Albon também estava entre os eliminados, mas a imagem recuperada mostrou que o companheiro de Sargeant na Williams foi outro a sair demais numa das curvas e perdeu tempo. Em seguida, com uma volta limpa, pegou o elevador e entrou no top-10.

Acidente fortíssimo entre Ukyo Sasahara e Hiroki Otsu na etapa de Suzuka da Super Formula (Vídeo: Super Formula)

Pouco menos de três minutos pela frente quando a transmissão da TV mostrou uma fila tripla de carros esperando para sair no pit-lane. O tráfego nos momentos finais era óbvio.

Russell mostrava frustração com o carro. “Está totalmente diferente”, afirmou. Agora de pneus macios, abria a última volta rápida. Enquanto isso, Verstappen era investigado por bloquear todo aquele pessoal na saída, como fez em Singapura.

Na última volta rápida, Fernando Alonso rodou sozinho de novo, como no TL2, e causou bandeira amarela rápida. Mesmo assim, estava na décima colocação e não correu perigo.

Verstappen terminou na frente, seguido por Piastri, Daniel Ricciardo, Leclerc, Valtteri Bottas, Pérez, Hamilton, Sainz, Albon e Alonso.

Quem abriu a fileira de eliminados, na 16ª posição, foi Esteban Ocon. Kevin Magnussen e Lance Stroll vieram logo atrás, com Lando Norris e Logan Sargeant fechando. Sim, Norris! O inglês não conseguiu dar sequer uma volta competitiva e, da briga pelas primeiras filas, vai largar do final.

É bom destacar que todos esses cinco pilotos ganham uma posição no grid real, vista a punição de Tsunoda. Assim, Ocon é 15ª; Magnussen, 16º; Stroll, 17º; Norris, 18º; e Sargeant, 19º.

Lando Norris (Foto: McLaren)
Lando Norris foi eliminado no Q1 (Foto: McLaren)

Q2 – Hamilton fica na frente, mas Verstappen mantém status de grande favorito

Antes do começo do Q2, uma série de informações sobre investigações. Hamilton foi um, por não diminuir a velocidade o bastante no momento da bandeira amarela, mesmo coisa de Sargeant. Russell, Norris e Zhou também foram, mas esses por andarem mais lento que o permitido na volta de preparação. Por fim, Tsunoda estava sob investigação por ultrapassar sob bandeira amarela.

Desta feita, nada da Red Bull esperar e já mandou os dois pilotos para o traçado. Sem surpresas, Verstappen virou 1min17s625 e colocou 0s499 em cima de Pérez. Enquanto Piastri veio na rebarba e virou o segundo tempo, Ricciardo reforçou que a AlphaTauri tem carro bastante acertado, ao menos para voltas lançadas, na pista mexicana e passou melhor que Pérez.

Ao fim da primeira rodada de voltas, o top-4 era o destacado acima, enquanto Bottas mantinha a Alfa Romeo entre os mais velozes. Russell, Hamilton, Sainz, Leclerc e Zhou completavam a lista de classificados. As grandes expectativas para cima da Williams e de Albon não eram correspondidas até aquele momento.

Fernando Alonso caiu no Q2 (Foto: Aston Martin)

A pista ficou em silêncio, então, com os 15 pilotos nos boxes para trocar pneus. Era a preparação para a última volta rápida de cada um deles. A fila na saída do pit-lane, assim, foi repetida. Pouco a pouco, todos saíam. Verstappen, tranquilo com a volta apresentada, esperava na garagem e com a viseira levantada. Somente ele e Piastri baixaram da casa de 1min18s.

No fim das contas, Verstappen nem saiu e viu o tempo dele ser superado. Hamilton virou 1min17s571 já com o cronômetro zerado para tomar a frente, mas Max ficou em segundo. Russell levou a Mercedes para o terceiro posto, com Ricciardo mesmo em quarto. Piastri, que também não deu uma última volta rápida, ficou em quinto. Leclerc, Bottas, Pérez, Albon e Sainz se salvaram. Os dez primeiros ficaram separados por 0s811, com os 13 mais velozes no mesmo segundo.

Albon virou o tempo necessário na bacia das almas para eliminar Zhou, que ficou com a 11ª colocação. Atrás dele, Gasly, Nico Hülkenberg, Alonso e Tsunoda. Yuki, aliás, nem anotou volta rápida e achou por bem não gastar mais pneu. Punido, larga em último.

Mas calma! Uma atualização de última hora, instantes antes do início do Q3, apontou a decisão da direção de prova de deletar a volta final de Albon por desrespeito aos limites da pista, Assim, caiu para o 14º lugar e deu a vaga ao Q3 para Zhou. Com isso, então, o 11º posto ficou para Gasly, seguido por Hülkenberg, Alonso, Albon e o punido Tsunoda.

Alexander Albon parecia dentro, mas foi eliminado (Foto: Williams)

Q3 – Leclerc choca F1 e lidera 1-2 da Ferrari para GP da Cidade do México

A primeira rodada de voltas rápidas foi aberta novamente com as Red Bull saindo logo de cara. Verstappen virou forte 1min17s286 e partiu para a frente. Seria já o suficiente para a pole? Aconteceu que, muito rapidamente, ficou claro que não.

Sainz foi mais rápido e, instantes depois, Leclerc também. Desta feita, com 1min17s166, o monegasco ficou na frente, seguido por Sainz, Verstappen, Ricciardo, Russell, Hamilton, Pérez, Piastri, Zhou e Bottas. Aí, então, todos para os boxes para trocar pneus e preparar a última tentativa.

Faltava uma volta para todo mundo, mas nenhum dos primeiros colocados conseguiu melhorar. Pole surpresa para Leclerc, com ainda maior surpresa por contar com Sainz ao lado. Verstappen larga no terceiro posto, seguido por Ricciardo. No fim, Pérez pulou ao quinto lugar, seguido por Hamilton, Piastri, Russell, Bottas e Zhou. Todos separados por menos de 0s9, sendo que os sete primeiros colocados ficaram no mesmo 0s5.

Fórmula 1 2023, GP da Cidade do México, Autódromo Hermanos Rodríguez, grid de largada:

1C LECLERCFerrari1:17.166  
2C SAINZFerrari1:17.233+0.067 
3M VERSTAPPENRed Bull RBPT Honda1:17.263+0.097 
4D RICCIARDOAlphaTauri RBPT Honda1:17.382+0.216 
5S PÉREZRed Bull RBPT Honda1:17.423+0.257 
6L HAMILTONMercedes1:17.454+0.288 
7O PIASTRIMcLaren Mercedes1:17.623+0.457 
8G RUSSELLMercedes1:17.674+0.508 
9V BOTTASAlfa Romeo Ferrari1:18.032+0.866 
10G ZHOUAlfa Romeo Ferrari1:18.050+0.884 
11P GASLYAlpine1:18.521+1.355 
12N HÜLKENBERGHaas Ferrari1:18.524+1.358 
13F ALONSOAston Martin Mercedes1:18.738+1.572 
14E OCONAlpine1:19.080+1.914 
15A ALBONWilliams Mercedes1:19.147+1.981 
16K MAGNUSSENHaas Ferrari1:19.163+1.997 
17L STROLLAston Martin Mercedes1:19.227+2.061 
18L SARGEANTWilliams Mercedes1:19.965+2.799 
19L NORRISMcLaren Mercedes1:21.554+4.388 
20Y TSUNODAAlphaTauri RBPT Hondas/tempo 

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.