Leclerc lidera 1-2 da Ferrari e Hamilton enfrenta pane no motor em TL2 na Holanda

Charles Leclerc foi o mais rápido e Carlos Sainz completou o 1-2 da Ferrari no treino livre 2 da Fórmula 1 na Holanda. Max Verstappen foi o quinto e Lewis Hamilton quase não andou depois de sofrer com problemas no motor

Vettel precisou ser bombeiro durante o TL1 e se irritou com os problemas (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

Nem Red Bull, tampouco Mercedes. A grande protagonista do treino livre 2 do GP da Holanda de Fórmula 1, nesta sexta-feira (3), foi a Ferrari. A escuderia italiana colocou seus dois pilotos na frente e liderou com 1-2: Charles Leclerc anotou 1min10s902, com pneus macios, e comandou a tabela de tempos, seguido por seu companheiro de equipe, Carlos Sainz, 0s154 mais lento. Esteban Ocon, em jornada que foi muito positiva também para a Alpine, foi o terceiro, enquanto Fernando Alonso se posicionou em sexto.

Valtteri Bottas finalizou a sessão em quarto lugar com a Mercedes, à frente do dono da casa, Max Verstappen. O holandês mostrou bom ritmo e indicou ter condições de estar bem além do quinto lugar, mas o vice-líder do campeonato foi atrapalhado diretamente pelas duas bandeiras vermelhas ao longo do treino. Max foi travado pela interrupção da sessão justamente quando vinha na volta rápida com pneus novos.

CHARLES LECLERC; FERRARI; GP DA HOLANDA; ZANDVOORT; SEXTA-FEIRA;
Charles Leclerc surpreendeu e foi o mais rápido desta sexta-feira de treinos livres da F1 na Holanda (Foto: Scuderia Ferrari)

Uma das bandeiras vermelhas foi causada por Nikita Mazepin. A outra, por Lewis Hamilton. O líder do Mundial de Pilotos teve de lidar com um raro problema no motor e ficou parado na pista depois de alegar perda de potência logo nos primeiros minutos do treino.

Mesmo tendo percorrido só 3 voltas, o heptacampeão terminou a tarde em 11º. Pierre Gasly, da AlphaTauri, foi o sétimo, seguido pela McLaren de Lando Norris. Antonio Giovinazzi, novamente no top-10 nesta sexta-feira, foi o nono com a Alfa Romeo, enquanto Sebastian Vettel fechou a lista dos dez primeiros, que foram separados por menos de 1s.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado em Zandvoort para um dia bastante cheio. Às 7h (de Brasília, GMT-3), o circuito será palco do treino livre 3, enquanto a classificação acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

SEM RÄIKKÖNEN E COM RUSSELL PERTO DA MERCEDES, COMO FICA GRID DA F1 2022 | GP às 10

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Saiba como foi o treino livre 2 do GP da Holanda

A Fórmula 1 voltou a acelerar nesta tarde de sexta-feira em Zandvoort na torcida por um treino um pouco mais normal e, consequentemente, por mais tempo para que as equipes pudessem coletar informações do circuito holandês.

Com praticamente todos os carros na pista nos primeiros minutos, Valtteri Bottas se colocou na frente ao registrar 1min11s664. Lewis Hamilton cravou o segundo melhor tempo, seguido pelas Ferrari de Charles Leclerc e Carlos Sainz. A escuderia italiana, conhecida por ter um carro de ótima tração, começava bem sua jornada na Holanda.

LEWIS HAMILTON; MOTOR; QUEBRA; HOLANDA;
Lewis Hamilton enfrentou problemas logo no começo do treino livre 2 na Holanda (Foto: Fórmula 1/Twitter)

Logo depois de abrir sua segunda volta rápida, Hamilton reclamou de perda de potência do motor e ficou lento na pista até parar. Foi o que bastou para a direção de prova acionar a bandeira vermelha logo no início do treino em Zandvoort. O problema, obviamente, deixou Toto Wolff bastante preocupado.

A sessão foi retomada às 10h18 (de Brasília). Novamente, com praticamente todos os carros de volta à pista. Esteban Ocon aproveitou a pista livre no começo e se colocou em segundo, entre os tempos de Bottas e Hamilton. Depois, foi a vez de Verstappen subir para segundo e registrar tempo somente 0s029 mais lento na comparação com o finlandês. Leclerc era o quinto e Sainz, o sexto.

Até aquele momento, a maior parte dos pilotos tinha feito seus respectivos tempos com pneus médios. Nicholas Latifi foi o primeiro a usar os compostos macios no treino da tarde, sendo seguido por Bottas e os demais competidores.

CARLOS SAINZ; FERRARI; HOLANDA; ZANDVOORT;
Carlos Sainz acelera no curvão de Zandvoort nesta sexta-feira (Foto: Scuderia Ferrari)

Bottas anotou 1min11s353 e reforçou sua posição como líder da sessão. Mas Esteban Ocon, também com pneus macios, virou ainda melhor: 1min11s074. Depois, Pierre Gasly pulou para terceiro lugar na sessão.

Valtteri até conseguiu melhorar seu tempo, com direito a trechos roxos nos setores 2 e 3 do circuito de Zandvoort, mas perdeu tempo na primeira parte do traçado e ficou a 0s058 do tempo de Ocon. Fernando Alonso, por sua vez, comprovou a grande forma da Alpine e subiu para terceiro.

O treino vinha em bom ritmo quando Nikita Mazepin rodou à altura da curva 11 e provocou a segunda bandeira vermelha da tarde. O piloto russo escapou com o carro da Haas e ficou parado na caixa de brita. Restavam 30 minutos para o fim da sessão.

Max Verstappen ficou enfurecido porque perdeu a chance de marcar tempo com pneus macios novos. “É insano, cara, não consigo encaixar uma volta”.

NIKITA MAZEPIN; F1; HAAS; GP DA HOLANDA; ZANDVOORT;
Nikita Mazepin rodou na curva 11 e causou mais uma bandeira vermelha (Foto: Fórmula 1/Twitter)

A sessão foi retomada com bandeira verde seis minutos depois da paralisação. As equipes tinham de alternar simulações de classificação e de corrida nos 20 minutos finais. Mas a verdade é que não havia muito tempo para obter as informações necessárias para a sequência dos trabalhos no fim de semana.

A Ferrari tratou de tirar a Alpine de Ocon da liderança com seus dois carros. Primeiro, Leclerc registrou 1min10s902, e logo em seguida Sainz aparecia em segundo, 0s156 mais lento que o monegasco. Ocon era o terceiro, seguido por Bottas e Verstappen. Naquele momento, com 19 minutos para o fim do treino, Alonso subia para a sexta colocação.

Verstappen seguiu na pista com um pneu macio um pouco mais desgastado, com cinco voltas. O holandês optou por seguir em um cronograma de simulação de corrida e não melhorou seu tempo. Outro que também estava focado nos long-runs era Ocon, que acelerava com pneus médios.

No fim das contas, a ordem na tabela de tempos não mudou nos minutos finais. A Ferrari surpreendeu a concorrência nesta sexta-feira com um grande desempenho e liderou com seus dois carros: Leclerc em primeiro e Sainz em segundo. A Alpine foi muito bem também, com Ocon em terceiro e Alonso em sexto. Verstappen, atrapalhado pelas bandeiras vermelhas nas suas voltas rápidas, foi o quinto, atrás de Bottas. E Lewis Hamilton, mesmo tendo completado só 3 voltas, ainda foi o 11º.

F1 2021, GP da Holanda, Zandvoort, treino livre 2:

1C LECLERCFerrari1:10.902 28
2C SAINZFerrari1:11.056+0.15427
3E OCONAlpine1:11.074+0.17232
4V BOTTASMercedes1:11.132+0.23032
5M VERSTAPPENRed Bull Honda1:11.264+0.36227
6F ALONSOAlpine1:11.280+0.37829
7P GASLYAlphaTauri Honda1:11.462+0.56028
8L NORRISMcLaren Mercedes1:11.488+0.58626
9A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:11.678+0.77629
10S VETTELAston Martin Mercedes1:11.713+0.81123
11L HAMILTONMercedes1:11.911+1.0093
12S PÉREZRed Bull Honda1:11.946+1.04426
13Y TSUNODAAlphaTauri Honda1:12.096+1.19430
14L STROLLAston Martin Mercedes1:12.136+1.23428
15D RICCIARDOMcLaren Mercedes1:12.157+1.25524
16K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:12.206+1.30430
17M SCHUMACHERHaas Ferrari1:12.607+1.70530
18N LATIFIWilliams Mercedes1:12.610+1.70826
19N MAZEPINHaas Ferrari1:12.835+1.93312
20G RUSSELLWilliams Mercedes1:12.855+1.95329
Felipe Giaffone é o convidado especial do Paddockast #119, que discute: o que mudar para evitar uma não-corrida? Ouça!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar