Chefe da F1 promete tirar do calendário etapas com “acordos ruins comercialmente e para os fãs”

Chase Carey, chefe do Liberty Media, quer aumentar o calendário da F1 no futuro - mas isso não significa apenas acrescentar novas etapas. Ele deixou claro em reunião nesta semana que planeja, sim, tirar da lista etapas que não sejam atrativas comercialmente e para os fãs da categoria

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Que a F1, por meio do Liberty Media, planeja aumentar seu calendário não é segredo. Mas que algumas etapas que já estão na listagem atual podem sair, e não apenas novas serem acrescentadas, é algo revelado nesta semana por Chase Carey, o homem forte da categoria.

Em reunião com investidores, o dirigente afirmou que planeja retirar do calendário etapas que tenham "acordos ruins comercialmente e para os fãs". 

O primeiro passo foi o acréscimo do GP do Vietnã a partir de 2020. E o calendário deve sair dos 21 GPs logo: "O crescimento será feito a partir de três fatores. Primeiramente, expandir além das 21 corridas. Será uma expansão modesta, mas estamos animados com o número, qualidade e diversidade das novas localidades interessadas em receber corridas."

"Toda corrida precisa ser atrativa para os fãs e de economicamente também", seguiu.

Chase Carrey (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Segundo Carey, o problema principal de algumas corridas atuais foi a falta de investimento do "regime anterior": ou seja, cutucou Bernie Ecclestone.

"Nossos eventos ficaram paralisados, e isso faz com que os promotores se foquem em custos, não na promoção deles. Os eventos hoje são mais valiosos do que nunca, e nós temos um de primeira linha. Precisamos focar em maximizar o valor de nossos eventos", explicou.

Ele também deixou claro que algumas etapas serão substituídas: "Esperamos trocar algumas das corridas atuais que possuem acordos nada atrativos. Precisamos melhorar as corridas e gerar mais valor. Também temos que ter acordos com bom valor ao longo prazo", finalizou Carey.

Para 2019, o calendário não consta com mudanças nem acréscimos de etapas, seguindo com as 21 atuais.

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube