Chefe da Mercedes deixa polêmica dos EUA no passado e nega pacto entre Hamilton e Rosberg na largada do México

Toto Wolff analisou a largada para o GP dos Estados Unidos e deixou claro que não houve nada de errado no embate entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg. O dirigente também explicou que os pilotos seguirão com liberdade para brigar pela liderança

A largada para o GP dos Estados Unidos da semana passada, prova que garantiu o tricampeonato de Lewis Hamilton, aflorou novamente os ânimos entre a dupla da Mercedes. Nico Rosberg reclamou de ser espremido pelo companheiro de equipe, manobra que custou posições ao alemão.
 
Agora no México, a Mercedes foi clara: não vai determinar como seus pilotos devem se portar nas primeiras curvas do Hermanos Rodríguez. Toto Wolff, chefe da equipe, fez questão de destacar que as disputas acirradas são normais e que devem continuar acontecendo.
Hamilton e Rosberg quase se tocaram em Austin (Foto: Getty Images)
“Sempre é complicado quando companheiros de equipe ficam muito próximos, ou perto de outros carros em geral. A gente quer vê-los se enfrentando, e não um acordo dizendo quem deve chegar à primeira curva em primeiro ou segundo. Isso deixaria tudo bem menos interessante”, argumentou Wolff.
 
“Para nós, como uma equipe, é sempre um desafio. Nós continuamos apoiando que eles corram com tudo, mas claro, para a equipe é muito importante que não haja controvérsia. Não precisamos discutir tudo novamente. Conversamos regularmente, tivemos uma conversa após Austin e eles estão completamente conscientes da situação”, contou.
 
Analisando os eventos de Austin, etapa vencida por Hamilton depois de um erro de Rosberg, Wolff viu uma largada normal. Toto pensa que as condições da pista americana – uma pista úmida e com primeira curva estreita – deixaram Nico sem espaço.
Toto Wolff liberou as disputas. Agora, só quer que os pilotos evitem polêmicas (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
“Já olhei aquilo umas 30 vezes e minha conclusão é que Nico e Lewis foram duros um com o outro, e isso foi sob condições difíceis em uma curva difícil. Eles estavam um ao lado do outro, talvez com Nico tendo uma leve vantagem. Foi uma disputa dura. Se eu quero ver carros se tocando? Não, não quero”, disse.
 
Toto se faz claro: Lewis e Nico continuaram com plena liberdade para disputar a liderança. Mas tudo dentro das regras do esporte, sempre evitando crises para a equipe.
 
“A regras fundamentais continuam as mesmas. Não queremos controvérsias na equipe, que conta com 1200 pessoas que são as melhores no que fazem”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube