Chefe da Mercedes manifesta apoio e diz que explicação da McLaren para acidente de Alonso é “inteiramente plausível”

Toto Wolff, chefe da Mercedes, manifestou apoio à McLaren com relação às explicações quanto ao acidente de Fernando Alonso e disse que espanhol agiu certo ao aceitar a recomendação médica

Chefe da Mercedes, Toto Wolff manifestou apoio à rival McLaren em meio às especulações sobre o acidente de Fernando Alonso durante a segunda bateria de testes da pré-temporada em Barcelona. Como consequência da batida, o espanhol ficou de fora da sessão final de atividades e também da abertura do Mundial, neste fim de semana, na Austrália.

A ausência do bicampeão e as circunstâncias do impacto com o muro da curva 3 do circuito catalão ainda são motivos de rumores. E, inclusive, a falta de informações precisas sobre o acidente fez ventilar na imprensa europeia a notícia de as equipes estavam cogitando boicotar a prova australiana, mas logo o promotor da corrida em Melbourne negou qualquer possibilidade de protesto.

Toto Wolff aceita explicação da McLaren para acidente com Alonso nos testes (Foto: Mercedes)

Diante desse cenário, Wolff revelou que os times da F1 receberam todos os dados sobre o incidente com Alonso. "Se houvesse qualquer coisa que as equipes precisassem saber a mais, seria dito. A FIA está de olho em tudo", explicou o dirigente à emissora austríaca ORF.

O chefe de Nico Rosberg e Lewis Hamilton também deixou claro que a explicação dada pela McLaren foi “inteiramente plausível” e, dada a situação competitiva do time inglês, faz sentido que “Alonso também tenha tempo para descansar”.

"Muitas vezes acontecem acidentes simples, mas que geram consequências mais sérias. Fernando teve uma concussão e agora precisa cuidar de si mesmo. Por isso, faz mais sentido descansar e se recuperar adequadamente do que viajar meio mundo e guiar um carro que pode ainda não ser competitivo na primeira corrida", acrescentou o austríaco.

EU QUERO É MAIS

O brasileiro Felipe Massa se mostrou contente com o desenvolvimento do motor Mercedes para a temporada 2015 do Mundial de F1, mas quer ver a montadora alemã extraindo ainda mais performance do já superior V6 turbo. "Eu espero que tenha mais por vir", afirmou o piloto da Williams. Neste ano, o limite de unidades de força que podem ser usadas durante toda a temporada caiu de cinco para quatro. Isso significa que cada um precisará ser usado em média por cinco corridas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube