F1

Chefe da Red Bull celebra início de parceria com Honda, mas mantém calma: “Ainda é cedo para falar em título”

Apesar do primeiro pódio em uma corrida de abertura da temporada desde 2013, Christian Horner manteve a calma ao falar da possibilidade de título no final do ano, mas celebrou a aproximação do RB15 em relação a Ferrari e Mercedes

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
O terceiro lugar de Max Verstappen no GP da Austrália representa esperança para a Red Bull, mas nada muito exagerado. A equipe fez a primeira corrida abastecida pelos motores Honda, e registrou o seu melhor início de temporada desde 2013, justamente quando conquistou o último título do Mundial de Construtores.

Em entrevista após a corrida, o chefe de equipe Christian Horner comentou com esperança sobre uma temporada forte para o time austríaco, mas também manteve os pés no chão ao falar sobre a possibilidade de levar o campeonato ao final da temporada.

"Acho que é muito cedo para falarmos sobre título. Mas certamente estar no pódio é um grande momento para a Honda. Estamos bem orgulhosos deste feito, gratos pelo produto que eles nos deram. Esperamos que seja um ponto de partida para uma temporada forte", disse o chefe.
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
O início da parceria com a Renault foi excelente, com 47 vitórias e quatro títulos de pilotos e construtores entre 2007-2013, tornando a equipe taurina uma das mais vitoriosas da categoria, mas a situação mudou após a mudança de regulamento de 2014, que trouxe apenas 12 vitórias até o fim de 2018 e viu a Mercedes se tornar a nova força dominante da F1.

Com a chegada da Honda, Horner mantém claro o objetivo de se aproximar cada vez mais da Mercedes e da Ferrari, e explicou que o resultado na Austrália - com Verstappen ameaçando Hamilton e chegando na frente dos dois carros vermelhos - é um bom sinal dos frutos da parceria para o futuro.
 
"Queremos encurtar a distância para Mercedes e Ferrari e fizemos isso. Foi apenas uma corrida, mas tivemos um grande começo e temos de construir isso com uma energia positiva", finalizou.