Chefe da Red Bull despista sobre futuro de Pérez, mas exalta resultados: “Fez seu papel”

Christian Horner não comentou sobre o futuro de Sergio Pérez, mas não deixou de elogiar o mexicano e dizer que contratar um piloto de fora do 'guarda-chuva' da Red Bull foi a "decisão correta"

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTubeGP | GP2

RETROSPECTIVA MERCEDES 1ª PARTE DA F1 2021: A BATALHA VENCIDA

Consultor da Red Bull, Helmut Marko não quis dar detalhes sobre a decisão da marca dos energéticos em manter Sergio Pérez na equipe em 2022, embora tenha enfatizado a vontade de seguir com os pilotos que têm no ‘guarda-chuva’ da Red Bull neste momento — além de Pérez, Gasly, Tsunoda e Verstappen. E com o holandês já garantido até 2023, a dúvida paira sobre o futuro de ‘Checo’. Christian Horner, chefe da equipe, também não abordou sobre a possível permanência, mas exaltou os resultados do mexicano até aqui.

“Acho que Sergio cumpriu o papel que esperávamos”, disse Horner, em entrevista ao site Motorsport.com, quando questionado sobre os resultados de Pérez. “Em Baku, ele obteve a vitória no mesmo dia em que foi capaz de colocar Lewis Hamilton sob pressão”.

A caótica corrida no Azerbaijão foi onde o dono do carro #11 conquistou sua segunda vitória na Fórmula 1 e primeira pelos energéticos. Depois disso, Pérez chegou ainda a mais um pódio, na França. Ainda assim, mesmo com apenas a quinta posição do Mundial de Pilotos e com 83 pontos de diferença para seu companheiro de equipe, Horner exalta a presença do piloto de 31 anos na Red Bull.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Sergio Pérez foi elogiado por Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull (Foto: Red Bull Content Pool)

“Ele vem marcando bons pontos para o Mundial de Construtores, como também vimos no GP da França. É um grande piloto para a equipe e estamos muito felizes com o trabalho que está fazendo”, acrescentou.

A contratação de Pérez foi uma jogada surpreendente da Red Bull, pelo menos, nos últimos 13 anos. Isso porque, depois de nomes como Daniel Ricciardo, Daniil Kvyat, Max Verstappen, Pierre Gasly e Alexander Albon, os taurinos confiaram em um piloto de fora de sua própria academia. E para o dirigente britânico, foi um passo ousado da equipe, mas que tem dado certo.

“Nosso objetivo sempre foi dar chances a jovens pilotos e acho que a Red Bull, mais do que qualquer outra equipe, fez isso. Mas, ocasionalmente, é preciso sair do programa. Acho que foi uma decisão corajosa e correta. A dinâmica da equipe está funcionando bem”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar